Redmi se prepara para 'disputar' com a Xiaomi o mercado de smart TVs

1 min de leitura
Imagem de: Redmi se prepara para 'disputar' com a Xiaomi o mercado de smart TVs
Avatar do autor

Depois da pista que o CEO da Redmi, Lu Weibing, deu em junho (perguntando aos usuários das rede social chinesa Weibo “Vocês gostariam de uma Redmi TV?”), hoje uma postagem de um executivo da Xiaomi deu forte impressão de que a televisão inteligente da Redmi pode estar já em produção.

Li Xiaoshuang, CEO da Xiaomi TV, postou no Weibo: “Hoje, descobri que nossos amigos da Redmi parecem muito à frente e nós [da Mi TV] devemos prestar atenção".

(Fonte: GizChina/Reprodução)

Em resposta, Lu Weibing disse que o amigo não deveria se preocupar.  Seu conselho, porém, não deve ser levado a sério, se olharmos a trajetória nos últimos tempos da Redmi (uma subsidiária da Xiaomi que se tornou independente em janeiro passado).

Após o Redmi Note 7 em janeiro, a empresa lançou aparelhos semelhantes à empresa-mãe em categorias dominadas pela Xiaomi. Competem lado a lado, por exemplo, fones de ouvido Airdots Redmi e Mi AirDots, assim como máquinas de lavar roupa, laptops e outros dispositivos.

Após o lançamento da smartTV da Honor (subsidiária da Huawei) e a certeza de que a OnePlus já prepara seu próprio televisor, todos esperavam que a Redmi criasse algo. Por isso, não foi surpresa quando se soube que uma Redmi TV havia conseguido a certificação, indicando que poderá vir em dois tamanhos (40  e 70 polegadas) e com resolução 4K UHD.

Controladora é líder do mercado

Em abril deste ano, o relatório da Aowei Cloud Network mostrou que a Xiaomi TV se tornou a mais popular na China: foram 8,4 milhões de aparelhos vendidos no último trimestre de 2018 (um aumento de 225,5% em relação ao mesmo período do ano anterior).

Na Índia, a empresa é a marca número 1, com 39% do mercado (já vendeu mais de dois milhões de unidades).

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Redmi se prepara para 'disputar' com a Xiaomi o mercado de smart TVs