A montadora Tesla enviou para os carros Model S e Model X uma atualização de software para melhorar a vida útil e a segurança das baterias dos veículos elétricos. A medida tem relação com dois casos recentes de automóveis da marca que pegaram fogo enquanto estavam estacionados — um na China e outro, mais recentemente, em um estacionamento em Hong Kong. Ambos estavam parados e desconectados de qualquer equipamento de recarga, mas a investigação dos casos ainda está em andamento.

Segundo o site CNET, a nova versão faz alterações no sistema de gerenciamento térmico da bateria e é apenas um "excesso de cuidado" da Tesla, já que a empresa ainda está investigando os relatos de incêndio e mantém o discurso de que os veículos são de fato mais seguros que os concorrentes tradicionais.

Tesla Model SUm Model S, da Tesla, igual ao que pegou fogo "do nada" recentemente. (Fonte: Wikimedia Commons/Vauxford)

"Atualmente temos quase meio milhão de veículos na estrada, o que é mais que o dobro do número que tínhamos no começo do ano passado, e a equipe de especialistas em bateria da Tesla usa esses dados para investigar incidentes que ocorrem e compreender a causa inicial", afirmou a empresa por meio de um porta-voz.

"Embora incidentes com fogo envolvendo veículos da Tesla sejam extremamente raros e nossos carros sejam 10 vezes menos prováveis de passar por um incêndio do que um carro à gasolina, acreditamos que o número de incidentes que devemos buscar é zero", concluiu o representante da Tesla.

Essa novidade mal será notada pelos motoristas, já que é puramente uma medida de segurança que altera procedimentos internos do modelo. Não há qualquer menção sobre o Model 3 receber a mesma atualização.