Com a disseminação massiva em redes sociais de um vídeo mostrando um Tesla Model S entrando em combustão espontânea, sem causa aparente, as ações da fabricante de carros elétricos comandada por Elon Musk despencaram em Nova York. Os papéis da empresa registaram perda de 3,85% no fechamento da Nasdaq, sendo negociados a menos de US$ 263 cada.

O vídeo começou a circular na internet durante o domingo de Páscoa (21), atingindo os ânimos dos investidores nesta segunda-feira (22). O incidente teria ocorrido em um estacionamento subterrâneo em Xangai, na China e ninguém ficou ferido.

A Tesla já se pronunciou sobre o caso, informando que vai colaborar com as autoridades locais para entender o que de fato aconteceu. Até o momento, não há qualquer informação acerca de investigações sobre as causas do incêndio.

Uma das postagens que divulgou o vídeo do incêndio, capturado por câmeras de segurança, afirma que o Model S era da primeira geração de carros da Tesla. Não se sabe em que condições estava o carro.

Maus resultados

Esse incidente também se somou a resultados ruins que a empresa apresentou no começo deste mês. A entrega de veículos da montadora norte-americana está abaixo do que esperavam os investidores. No geral, o volume de entregas caiu 31% no 1T2019. Dos 76 mil veículos que a marca deveria ter entregue no primeiro trimestre, apenas 63 mil realmente chegaram às mãos dos compradores.

Com essa má notícia, bancos de investimento rebaixaram suas classificações a respeito da Tesla, tendo a Evercore inclusive recomendado que seus clientes vendessem suas ações.