Na CES 2019, a Intel apresentou uma nova solução de armazenamento, combinando sua memória Optane com o SSD. Na prática, seu funcionamento será como uma evolução direta dos chamados SSHDs.

Por anos, a indústria de hardware se dedicou a investir pesado no desenvolvimento de processadores, memórias RAM e placas de vídeo, a fim de impulsionar a evolução dos PCs, oferecendo uma experiência melhorada aos usuários, à medida que os softwares vinham se tornando mais complexos.

No entanto, embora CPUs, GPUs e memórias tivessem ficado cada vez mais rápidos, os dispositivos de armazenamento não receberam a mesma atenção, o que começou a gerar gargalo de performance em um nível inaceitável. Ultimamente, os SSDs têm se popularizado bastante, mas, para guardar arquivos e jogos, muitos usuários ainda recorrem ao HDs, que são maiores e mais baratos.

Como alternativa aos SSDs e HDs, temos os SSHDs, que mesclam um HD com uma memória flash, destinada a armazenar partes do sistema operacional, agilizando algumas tarefas e oferecendo o amplo espaço de um disco comum.

Fonte: Divulgação/Intel

O Intel Optane Memory H10 combina uma memória de altíssima performance com uma porção de armazenamento flash QLC 3D NAND, em um pequeno drive M.2.

Ele foi criado para evitar que máquinas de alta performance não tenham seu desempenho diminuído pela lentidão na leitura e escrita de dados. Como é extremamente compacto, PCs Mini ITX e laptops poderão ser altamente beneficiados. Em termos de performance, o novo drive da Intel superou o Samsung 970 Evo Plus na velocidade de escrita de dados, mas ficou abaixo em leitura randômica ou sequencial.

O IOM H10 será disponibilizado nos EUA, a partir do segundo trimestre de 2019, embarcado em equipamentos de empresas como a HP, Dell e Asus. Inicialmente, a Intel anunciou três modelos: Optane de 16 GB + SSD de 256 GB, Optane de 32 GB + SSD de 512 GB e Optane de 32 GB + SSD de 1 TB.