Meizu anuncia “smartphone monolito” sem botões físicos e entrada para fone

2 min de leitura
Imagem de: Meizu anuncia “smartphone monolito” sem botões físicos e entrada para fone
Avatar do autor

Algumas companhias vêm apostando em uma tendência que a Apple já tinha em mente há algum tempo, a de eliminar botões físicos e a entrada/saída para acessórios, tornando os smartphones em um verdadeiro “monolito digital”.  No início do mês, a chinesa Vivo liberou um teaser com um conceito semelhante em seu “The Waterdrop” e agora outra conterrânea, que tinha dado dicas, revela uma proposta parecida.

A Meizu anunciou nesta quarta-feira (23) O Meizu Zero (zero ports, zero botões, zero “buracos”), que a companhia chama de “peça única em corpo sólido de cerâmica” sem divisão. Ele conta com um processador Snapdragon 845 e tela AMOLED de 6 polegadas com bordas mínimas. Memória RAM, bateria e armazenamento interno por enquanto não foram divulgados.

O dispositivo vem com scanner de impressões digitais sob o painel e reconhecimento facial. As câmeras traseiras são de 12 MP e 20 MP (com sensores inteligentes Sony IMX 380 e IMX 350) e uma frontal para selfies de 20 MP acomodada em um "buraco" na parte superior. Confira um teaser da novidade:

Carregador sem fio poderoso e uso de eSIM

Se o hardware não traz assim nada de novo para a seara de intermediários premium, o design e as soluções para que ele possa ser um “smartphone monolito” são bastante interessantes. A alimentação é feita com um poderoso carregador sem fio de 18W — o que, teoricamente, o torna o mais rápido do mercado, acima do da Huawei, que oferece recarga a 15W.

Os botões de volume foram substituídos por versões virtuais que ficam na lateral, basta pressionar onde normalmente eles ficariam para obter a resposta — e de ambos os lados dos smartphone. O som fica por conta da tecnologia mSound 2.0, que usa vibrações na tela para transmitir o áudio — de forma semelhante que a Samsung faz com suas OLEDs. Assim, para ouvir no fone, é preciso parear via Bluetooth.

Já que não há abertura para o SIM card tradicional, a companhia usa o suporte padrão para o eSIM. E como isso favorece maior resistência à água e poeira, o aparelho conta com a certificação IP68 — possui proteção total contra a entrada de sujeira e pode ser completamente submerso, incluindo com tempo prolongado em situações sob pressão.

A Meizu afirma que o lançamento depende da adoção do eSIM em toda a China e não há previsão de estreia, nem de preços. Sua apresentação oficial deve acontecer este no Mobile World Congress (MWC), em Barcelona, entre os dias 25 e 28 de fevereiro. E aí, o que achou?

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Meizu anuncia “smartphone monolito” sem botões físicos e entrada para fone