Alguns produtos podem ser considerados marcos da tecnologia, com seu lançamento e popularização transformando a forma de viver das pessoas. Nessa lista podemos colocar o rádio, a televisão, CD Player, computadores pessoais e, mais recentemente, os smartphones.

Ao entrarem no mercado, esses produtos supriram uma necessidade que inicialmente não existia, mas aos poucos se tornaram essenciais. Sempre com o objetivo de aumentar as vendas, empresas procuram aplicar novas tecnologias no próximo objeto de desejo.

Nessa categoria entram os óculos de realidade virtual, que quando anunciados pareciam revolucionar a forma de interagir com o mundo digital. O problema é que os últimos números sobre as vendas do produto não são muito animadoras. A análise, feita pela Thinknum Media nos primeiros meses de 2018, mostra que grandes nomes da indústria da realidade virtual, como HTC, Oculus, Sony e Samsung estão lutando para manter o interesse do consumidor em produtos com essa funcionalidade.

Os dados sugerem que ainda existe um longo caminho para que a tecnologia se torne popular. O uso da função ainda é complexo e caro, com a necessidade de mobilizar todo um ecossistema para que funcione de forma satisfatória e mesmo assim os conteúdos disponíveis ainda não são tão atraentes.

Sony até conseguiu comercializar um número considerável de pacotes da versão VR de Skyrim, no final de 2017, mas atualmente as vendas só caem, mesmo essa opção sendo uma das formas mais acessíveis para se aproveitar a tecnologia.

O Gear VR, da Samsung, não alcançou o sucesso esperado, com a companhia abandonando o segmento de produtos no último ano. HTC e Oculus são as que oferecem os melhores produtos, mas mesmo assim estão com dificuldades em manter os níveis de interesse dos consumidores, algo essencial para tornar a tecnologia sustentável.

Com o avanço da tecnologia, segue a tendência de que o produto se torne cada vez mais barato. Mas, de acordo com os números do mercado, não se sabe como isso pode ser utilizado de forma positiva. Uma das novas empresas da área, a startup Magic Leap, promete lançar uma opção de qualidade ainda esse ano, após um longo período de desenvolvimento. Talvez o produto deles consiga revolucionar o mercado, ou seja mais um na lista de vendas diminuindo com o tempo.