Já são quatro anos de desenvolvimento, mas a espera pelo Magic Leap parece finalmente estar chegando ao fim. A companhia responsável pelo aguardado dispositivo de realidade aumentada divulgou hoje (12) em uma transmissão feita no Twitch que ele chega às lojas ainda neste trimestre, ou seja, até setembro de 2018.

Apesar de divulgar uma janela de lançamento, a Magic Leap não cravou uma data exata para a chegada do Magic Leap One: Creator Edition, o nome oficial dado a esse primeiro modelo do dispositivo. Como você também deve imaginar, a fabricante não informou o preço da peça, mas a expectativa é de que ele seja bem salgado, passando de US$ 1 mil.

Para atender a alta demanda de desempenho, o Magic Leap One será equipado com um chipset NVIDIA Tegra X2 de três núcleos (dois ARM A57 e um Denver) e uma GPU CUDA 256, o que pode deixar no ar algumas preocupações em relação à duração da bateria. A fabricante garante o consumo energético varia conforme a demanda, o que é até um tanto óbvio, convenhamos.

Magic LeapMagic Leap chega ainda neste trimestre, informou a sua fabricante.

Em relação a conteúdo, as tecnologias OpenGL 4.5 e a OpenGL ES 3.1, além da engine Unity, já são suportadas. Em breve, o dispositivo terá suporte para a Unreal Engine 4. Tudo isso combinado a recursos de mapeamento, suporte a áudio de campo de som e à tecnologia Digital Lightfield, o Magic Leap continua prometendo uma experiência avançada e altamente imersiva.

Abaixo das expectativas?

O site MSPowerUser destaca que a demonstração exibida pelos desenvolvedores durante a transmissão ao vivo deixou um pouco a desejar. Como é possível ver no vídeo abaixo recortado da apresentação e postado no Twitter pelo perfil Within VR/AR, a demonstração real mostra elementos de realidade aumentada bastante “descolados” do restante do ambiente exibidos na tela.

“Alguém pode justificar a necessidade de especificar uma superfície como parte da imaturidade do kit de desenvolvimento [do Magic Leap], mas o impressionante é que o enlace [entre objeto e superfície] parece ter um nível de detalhamento bem pobre e os objetos colocados sobre ela apresentam dificuldade em se manter em uma posição estável no espaço”, registra a publicação.

A página até mesmo relembra do incrível vídeo-conceito original do Magic Leap, que surpreendeu a todos, mas posteriormente se descobriu falso.

Será que o resultado final do produto conseguirá superar esse misto de expectativa e desconfiança? Faltam só algumas semanas para descobrir isso.