Para muitas pessoas, a ideia de drones fazendo entrega de encomendas seria algo só visto em filmes, porém várias companhias têm investido para que essa proposta se torne parte da nossa vida. Agora é real: a SF Express, uma das maiores empresas de logística da China, anunciou na última quarta-feira (28) que recebeu a primeira autorização oficial do governo chinês para entregar pacotes por meio de veículos aéreos não tripulados (VANT).

1

Apesar de a autorização só ter sido recebida agora, desde junho do ano passado a SF Express tem feito testes, que vão desde a entrega de mercadorias às mãos dos consumidores até o uso dessa tecnologia em outras etapas do processo.

A licença será usada por uma subsidiária da SF Express, a Fengyu Shuntu Technology, inicialmente apenas para entregas de mercadorias em áreas rurais, distantes e pouco povoadas. A empresa informou que criará um sistema de entregas aérea baseado em três etapas: os aviões transportarão grandes quantidades de mercadorias por todo o país; os grandes drones farão a distribuição aos armazéns locais; e os pequenos drones farão as entregas aos clientes. Nas duas últimas etapas, todos os processos serão feitos de forma automatizada, ou seja, não haverá qualquer necessidade de controle manual para a operação das máquinas.

2

A SF Express afirma que iniciou testes com drones em 2013 e, desde então, tem trabalhado para conseguir chegar a esse estágio atual. Inclusive, em 2013, moradores da cidade de Dongguang detectaram um drone carregado de encomendas operado pela empresa. Em 2017, outra subsidiária, a Yunnan, entregou suprimentos de emergência por meio de um drone capaz de transportar quase 1,5 tonelada.

A autorização não se aplica ao espaço aéreo do leste da China; além disso, não há informações sobre os tipos de drones permitidos, quais cidades receberão as primeiras entregas e quando tais serviços começarão a ser oferecidos.

3

Futuro

O JD.com, gigante em comércio eletrônico da China, também vem testando drones que transportam produtos para áreas rurais e pretende construir 185 portos de drones na região montanhosa do sudoeste do país.