No segundo trimestre de 2017, o mercado de wearables cresceu 10,3 % em relação ao mesmo período do ano passado, aponta o Worldwide Quarterly Wearable Decive Tracker da IDC. Ainda de acordo com o relatório, a grande força do setor no período foram os smartwatches, cuja participação foi de 60,9% no período. Pela primeira vez, os dispositivos básicos (que não rodam apps de terceiros) sofreram retração: -0,9% em relação ao segundo trimestre do ano anterior.

Quando se fala em fabricantes, a mais bem-sucedida delas nos últimos três meses foi a Xiaomi, que produziu 3,5 milhões de unidades e dominou 13,4% do mercado. Segundo a IDC, a liderança da companhia chinesa se dá especialmente por causa do sucesso da Mi Band e também de dispositivos destinados ao público infantil.

IDC divulga seu relatório trimestral do mercado de wearable.

Praticamente empatados em segundo lugar estão a Apple e a Fitbit, ambas com produção de 3,4 milhões de unidades ao longo do último trimestre e dominando respectivamente 13% e 12,9% do mercado. A Apple apresentou um crescimento significativo de 49,7% em relação ao mesmo período de 2016. Por outro lado, a Fitbit está em franco declínio: no segundo trimestre do ano passado, ela dominava 24,1% do setor, uma queda de nada menos 40,9% de ano para ano.

Seguindo no ranking, a Garmin ocupa a quarta posição, com 1,4 milhões de unidades produzidas e uma fatia de mercado de 5,4% — queda de 6,6% em relação a 2016. Por fim, a Fossil, com 1 milhão de wearables fabricados no segundo trimestre, tem uma participação de 4% no setor, um incrível aumento de 217,9% em comparação com o ano anterior.

Cupons de desconto TecMundo: