Um analista de mercado da Bernstein chamado Toni Sacconaghi publicou recentemente sua avaliação sobre um possível novo aparelho da Apple: um headset de realidade aumentada. Em seus conselhos para os investidores, o analista explicou que vê esse dispositivo de AR com grande futuro, podendo ser “maior que o Apple Watch” para a fabricante. Ou seja, ele acredita que, logo de início, esse dispositivo poderia atingir as massas a ponto de se tornar um dos negócios emergentes mais importantes da companhia.

Em três, anos, entretanto, Sacconaghi imagina que o suposto “Apple Glasses” superaria o iPad em receita e se tornaria o segundo mais importante dispositivo no catálogo da Maçã, atrás apenas do iPhone.

Acreditamos que os óculos inteligentes poderiam ter um apelo tão grande quanto, — ou ainda maior — que o iPad no longo prazo

“Óculos inteligentes têm o potencial para gerar dezenas de bilhões de dólares em vendas anuais de hardware para a Apple. Comparando isso ao último grande lançamento da marca, o iPad, nós acreditamos que os óculos inteligentes poderiam ter um apelo tão grande quanto (ou ainda maior) no longo prazo. […] estimamos que  o Apple Glasses poderia gerar mais de US$ 25 bilhões em vendas por ano a partir do terceiro ano de lançamento, isso com canibalização mínima em outros aparelhos da Apple”, escreveu Sacconaghi.

Ele ainda acredita que a Maçã se tornaria a líder do segmento de realidade aumentada e ficaria com a maior parte dos lucros desse mercado globalmente, assim como aconteceu com o iPhone, iPad e Apple Watch.

Mesmo assim, o analista admite a possibilidade de os planos da Apple darem muito errado, com esses óculos inteligentes se tornando um grande fracasso. Outros analistas, entretanto, acreditam que o aparelho de AR da Apple tem potencial para se tonar algo ainda maior que o iPhone para a fabricante e começar uma verdadeira revolução no segmento.

Cupons de desconto TecMundo: