A DJI, uma das maiores fabricantes de drones do mundo, esteve envolvida em uma polêmica com o exército norte-americano no começo do mês de agosto por problemas com a segurança de seus dispositivos. Isso fez com que os militares descontinuassem o uso dos drones militares da marca chinesa por riscos de vulnerabilidade cibernética, visto que a companhia declaradamente poderia estar armazenando registros de voo, como dados sobre o posicionamento das aeronaves e até fotos e vídeos registrados por meio delas.

A fabricante dos drones revelou agora – por meio de um press release – que seus dispositivos vão passar a ter um modo de operação offline

Tendo isso em vista, a fabricante dos drones revelou agora – por meio de um press release – que seus dispositivos vão passar a ter um modo de operação offline, ou seja, no qual nenhum dado de voo é captado e armazenado nos servidores da DJI. A empresa jura de pés juntos que a medida foi tomada por demanda popular e que não tem nenhuma ligação com a ação do exército dos Estados Unidos comentada aqui.

“A DJI, líder mundial em drones civis e tecnologia de imagens aéreas, está desenvolvendo um novo modo de dados locais que impede o tráfego de internet de e para seus aplicativos de controle de voo a fim de fornecer garantias aprimoradas de privacidade de dados para clientes corporativos e empresariais”, afirma o press release da empresa, publicado aqui (em inglês).

Voando na surdina

Dessa forma, vai ser possível controlar os drone da DJI sem que ele troque informações sensíveis com os aplicativos ligados ao dispositivo, evitando que esses dados sejam coletados e armazenados pela fabricante das aeronaves.

A DJI afirma que não teve contato com o exército norte-americano para discutir o cancelamento do uso de seus drones pela instituição

Apesar da empresa confirmar que possui clientes governamentais que necessitam dessa privacidade para realizar suas atividades, a DJI afirma que não teve contato com o exército norte-americano para discutir o cancelamento do uso de seus drones pela instituição e insiste que a implantação desse modo offline – segundo eles, em desenvolvimento há meses – não aconteceu por causa da decisão dos militares.

A DJI informou que as atualizações que vão permitir o acesso a esse modo privativo de controle dos drones devem começar nas próximas semanas.

Cupons de desconto TecMundo: