Uma parceira da Google no “Glass for Work” resolveu que seria um bom negócio burlar as limitações do programa corporativo e oferecer alguns exemplares do recém-atualizado Google Glass para usuários comuns. O preço do luxo? Nada menos que 1,5 mil euros – algo em torno de R$ 5,5 mil.

Desde que o produto foi praticamente descontinuado pela Gigante das Buscas, o gadget continuava a respirar por aparelhos ao ser oferecido apenas para empresas que utilizavam os óculos para atividades profissionais. O resultado disso é que, em sua nova encarnação, o Google Glass Enterprise Edition traz ainda mais recursos para o mundo empresarial e é oferecido apenas para integrantes de um programa de parcerias da casa.

Bonitinho, mas ordinário

Ao recorrer ao site da Streye, no entanto, é possível adquirir um desses exemplares sem qualquer tipo de burocracia. De quebra, os mais de R$ 5,5 mil adicionam ao kit o aplicativo Streye Lite, um ano de suporte da companhia e 2 GB de armazenamento na nuvem da marca. Parece um bom negócio para você? Acredite, muito provavelmente não é, já que o equipamento não tem o consumidor tradicional em mente.

O aparelho é consideravelmente antiquado

Para começar, o hardware do aparelho é consideravelmente antiquado quando comparado a dispositivos de realidade aumentada recentes das mais diversas marcas – mesmo com o upgrade em relação ao Glass original. Além disso, o modelo oferecido pela Streye chega às mãos do cliente levemente modificado, trazendo um software proprietário focado em soluções de streaming de vídeo voltadas para o mercado corporativo.

E aí, você arriscaria uma grana com uma compra dessas ou prefere esperar por novidades no setor vindas da própria Google ou de outras empresas? Deixe a sua opinião sobre o tema mais abaixo, na seção de comentários.