Há cerca de uma semana, mostramos que o Google Glass continuava firme e forte em sua jornada para se firmar como um dos grandes wearables da atualidade. A diferença na estratégia da empresa em relação ao passado? Dispensar o consumidor comum e criar um foco no público corporativo com a versão Enterprise Edition.

Ok, mesmo que essa reencarnação do gadget não seja para o seu bico, há poucas coisas melhores do que destrinchar cada componente de um novo hardware – principalmente quando ele não deve chegar às mãos de nós, pobres mortais –, não é? Ciente disso, o pessoal do portal 9to5Google conseguiu acesso a lista de especificações do aparelho e mostrou onde a companhia de Mountain View resolveu investir para dar forma à essa nova edição do Glass.

Conjunto bem mais avançado de sensores

Entre as melhorias mais gritantes do Enterprise Edition, temos itens como um som consideravelmente melhor do que o original, um conjunto bem mais avançado de sensores e uma autonomia que pode deixar o uso do equipamento menos dependente de recargas. Confira abaixo tudo o que se sabe até agora sobre as configurações do dispositivo:

Tela

Aparentemente, foi aqui que o brinquedinho menos mudou. Afinal, temos um prisma do mesmo tamanho e com a mesma resolução do Google Glass de 2015, capaz de reproduzir imagens, vídeos e a interface em 640x360 pixels. Pode parecer pouco, mas vale lembrar que esse display em miniatura fica muito próximo aos seus olhos.

Áudio

Se a Google economizou em aperfeiçoamentos para a tela, a mesma coisa não pode ser dita dos elementos de áudio. Ao que parece, a empresa jogou o sistema de som anterior – baseado em condução através do seu crânio – para escanteio e apostou em um alto-falante de qualidade. Assim, os sons são reproduzidos bem perto da sua orelha e o resultado é mais claro, límpido e com um volume mais encorpado.

Sensores

Nesse quesito, a Gigante das Buscas resolveu não economizar e adicionou uma série de novos recursos aos já existentes em modelos anteriores – como sensor de luz ambiente, bússola digital e detector de piscadas. Na prática, isso quer dizer que o Google Glass Enterprise Edition traz novidades como barômetro, sensor capacitivo para a sua cabeça, outro senso para detectar se os óculos estão dobrados ou abertos e, claro, sistemas de geolocalização GPS e GLONASS.

Conectividade

Além de suportar múltiplas conexões simultâneas via Bluetooth – com protocolos Bluetooth LE e HID –, a nova versão do aparelho recebeu um belo upgrade no que diz respeito às conexões WiFi. Agora, é possível se conectar à internet, sem fio, tanto na frequência de 2,4 GHz quanto de 5 Ghz, com suporte às modalidades 802.11a/b/g/n/ac.

Câmera

Esse ponto ainda é meio nabuloso, já que, ainda que muitas das fontes do 9to5Google afirmem que a qualidade de imagem está melhor, a câmera não recebeu muitas melhorias técnicas. Ou seja, ainda temos um componente capaz de fazer cliques em 5 megapixels e gravar vídeos em 720p. A única mudança digna de nota fica por conta de um LED frontal que pode iluminar pessoas e objetos em filmagens em ambientes mais escuros.

Chipset

Da mesma forma do que antes, o novo Glass continua investindo em um chipset Intel Atom como cérebro do sistema. Não se sabe exatamente qual é o modelo do processador, mas alguns indivíduos afirmam que se trata de uma versão do CPU completamente customizada, que nunca foi utilizada em outros dispositivos no mercado.

Armazenamento

Embora os 2 GB de memória RAM continuem os mesmos de versões anteriores, o Enterprise Edition dobra o armazenamento interno da família, passando de míseros 16 GB de espaço em disco para 32 GB. A mudança deve permitir que salvar vídeos, fotos e manuais no wearable seja algo menos frustrante.

Bateria

Na hora de ligar o brinquedinho na tomada, sai a porta USB e entra em cena um sistema de recarga por pinos semelhante ao encontrado no Spectacles – os óculos da Snap. Com isso, o gadget pode ser alimentado por um novo carregador de 5 V e 1,5 A. Ah, vale notar que a bateria em si também recebeu um upgrade: de apenas 570 mAh, o hardware passou para mais aceitáveis 780 mAh.

Acessórios

Sim, acessório! Ao que parece, a Google criou um battery pack que deve aumentar ainda mais a autonomia do novo Google Glass e, de quebra, engatou algumas parcerias com outras empresas para a criação de armações especiais para os óculos. A mudança deve permitir que profissionais dos mais diversos setores possam trabalhar com mais conforto e com o gadget adaptados às suas necessidades.

--

E aí, o que você acha que falta para que o Google Glass Enterprise Edition se torne um sucesso no mundo corporativo? Deixe a sua opinião sobre o tema mais abaixo, na seção de comentários.

Cupons de desconto TecMundo: