Aparentemente, a polêmica envolvendo os smartphones da fabricante chinesa Blu e a loja Amazon nos Estados Unidos está encerrada. Depois de cerca de uma semana suspensos, os aparelhos da companhia voltaram ao catálogo de produtos do eCommerce.

Tudo começou quando a Blu foi acusada de vender smartphones com apps pré-instalados de uma empresa chamada Shanghai Adups Technology. Esses serviços supostamente coletavam dados dos usuários sem pedir permissão e enviavam as informações para servidores na China.

De acordo com a Blu, o retorno dos smartphone à loja aconteceu "depois de um alarme falso". A informação foi postada no perfil da empresa no Twitter.

Já um porta-voz da Amazon falou ao site Cnet que a suspensão pode acontecer após denúncias. "Se recebermos informações que podem impactar potencialmente a experiência de nossos consumidores, nós podemos tornar um produto temporariamente indisponível para compra. Baseado em uma comunicação com a fabricante, a Blu Products, nós demos continuidade às vendas de dispositivos da Blu na Amazon.com", diz o comunicado.

Quem cedeu?

Em outras palavras, nenhum dos lados deixou claro o que aconteceu na tal "comunicação". Porém, a Blu garantiu que os apps terceirizados não violavam privacidade ou segurança — e foram removidos em uma atualização do sistema.

Já a Amazon pode ter se arrependido da decisão: os aparelhos da chinesa eram sucesso de venda no setor, especialmente pelo baixo preço em relação às concorrentes.

Cupons de desconto TecMundo: