A inteligência artificial (IA) está tomando tudo de assalto e, sabendo disso, a Microsoft quer tornar seus gadgets cada vez mais preparados para as demandas do presente. Assim, a companhia anunciou nesta semana que vai incluir um processador dedicado à IA na segunda geração de seu headset de realidade mista.

A primeira geração HoloLens conta com uma unidade de processamento holográfico (HPU) e, para o próximo modelo, a Microsoft vai incluir um coprocessador dedicado exclusivamente a recursos de redes neurais profundas. Com isso, a companhia espera aprimorar o reconhecimento de voz e de objetos, afirmou o vice-presidente da equipe de pesquisa e inteligência artificial da Microsoft, Harry Shum, em conferência no Havaí.

Novo Microsoft HoloLens contará com chip dedicado à inteligência artificial.

Mas qual a função exata desse processador dedicado? De forma direta, é fazer o portátil não depender da nuvem para processar informações e oferecer tudo em tempo real. Como o headset já traz bateria, tela e sensores acoplados, contará também com processamento de dados avançados embutido no próprio aparelho.

Em suma, em vez de recorrer a servidores externos, como normalmente acontece em situações assim, a MS se prepara para oferecer uma solução totalmente portátil. Com esse passo adiante, a companhia espera apresentar resolver um problema recorrente no mundo dos sistemas de reconhecimento inteligente: garantir, de forma imediata, o processamento de um volume de dados cada vez maior.

Cupons de desconto TecMundo: