Os processadores Snapdragon são, provavelmente, os mais conhecidos pelo público no geral. Não é por menos: eles alimentam smartphones de todas as categorias e, principalmente, costumam ser o poder de fogo de celulares top de linha mais potentes. Agora, a Qualcomm anunciou que vai trabalhar em conjunto com a Samsung para desenvolver o próximo "monstrão": o Snapdragon 835.

Vale lembrar que a Samsung desenvolve os próprios processadores, os Exynos. Porém, essa conjuntura que une a expertise de ambas as companhias pretende oferecer um produto matador.

Um processador menor e mais potente abre espaço no corpo do smartphone

Como a parceria será feita? A Samsung vai entrar com a tecnologia de produção, o processo de 10 nm FinFET. Ou seja, o Snapdragon será ainda menor e mais eficiente no que toca consumo de energia.
Para você entender melhor, a comparação é a seguinte: o Snapdragon 820, top de linha anterior, foi produzido no processo de 14 nm. Então, o Snapdragon 835, em 10 nm, poderá consumir 40% a menos de energia, ser 30% menor em tamanho e ter um desempenho até 27% mais potente.

Você sabe o que esses números significam na prática? Vamos lá: um processador menor e mais potente abre espaço no corpo do smartphone. Isso significa que as fabricantes podem desenvolver celulares mais finos ou incluir baterias maiores, aumentando a autonomia dos aparelhos.

Com a palavra, os VPs

Keith Kressin, vice-presidente de produto da Qualcomm, comentou que "usar o processo de 10 nm deve permitir que o Snapdragon 835 entrega mais eficiência em poder e aumente a performance enquanto suporta novas capacidades". "Ele vai melhorar a experiência de usuário nos dispositivos do futuro", comentou.

Já o vice-presidente executivo da Sammy, Jon Shik Yoon, disse que essa colaboração "é um marca importante para a indústria e mostra a confiança na Samsung como líder no processo de tecnologia de processadores".

O Qualcomm Snapdragon 835 já está sendo produzido em massa e deve chegar aos smartphones na primeira metade de 2017.

Cupons de desconto TecMundo: