A Samsung pode ter vendido sua participação em pelo menos quatro empresas, informou o Bloomberg nesse domingo (18). Com o acordo, cerca de US$ 891 milhões (ou R$ 2,9 bilhões) teriam sido arrecadados em caixa. A gigante sul-coreana teria aberto mão das sociedades ASML Holding NV, Seagate Technology Plc, Rambus Inc. e Sharp.

A informação foi cedida por um suposto porta-voz, que preferiu não se identificar. A Samsung, ao menos até o momento, não publicou nota oficial alguma sobre o assunto. O relacionamento entre a fabricante de smartphones e tablet e as supostas companhias cujas participações foram vendidas não teria sido afetado pela negociação.

Culpa do Galaxy Note7?

Especula-se que a suposta venda das participações tenha sido feita devido ao processo de recall dos recém-lançados Galaxy Note7, que, por causa de um problema na célula de bateria, têm explodido nos bolsos de usuários mundo afora. Até o último dia 13, mais de 70 aparelhos teriam sido comprometidos pela falha (saiba mais aqui).

Em função do ocorrido, um recall foi feito pela Samsung; o preço da operação de troca de bateria poderia chegar a US$ 1 bilhão (ou R$ 3,2 bilhões).

Cupons de desconto TecMundo: