(Fonte da imagem: Thinkstock)

Um complemento proposto pelo deputado João Arruda, do PMDB do Paraná, pode incluir ações realizadas no mundo virtual na lista de crimes enquadrados na Lei Maria da Penha de crimes contra a mulher.

A proposta sugere punição similar ao que já ocorre em casos de abuso ou violência quando há a divulgação não autorizada de conteúdos como fotos, áudios, vídeos, dados e outros arquivos sem a autorização da vítima. A violação de intimidade e privacidade seria considerada, portanto, uma atitude  tão criminosa quanto a violência doméstica.

Os casos de "vingança" contra a mulher na internet estão cada vez mais frequentes. Isso ocorre quando o homem divulga vídeos íntimos com ex-namoradas após o término do relacionamento, como aconteceu com uma estudante de Goiânia que teve a vida pessoal totalmente exposta após um clipe dela com o antigo companheiro ser disseminado pelo país inteiro via WhatsApp. Uma das maiores reclamações da jovem foi justamente a falta de punição para quem realiza tal atitude.

Cupons de desconto TecMundo: