O novo Porsche 911 está chegando. E com ele, devemos ter um dos primeiros supercarros a trazer suporte à tecnologia CarPlay da Apple – e só ela. Mas por que a empresa não traria também um sistema pronto para usar o Android Auto, como é (possivelmente) o caso da Mercedes? Porque a Google pede informações demais sobre seu veículo, ao que parece.

A informação surgiu com uma lista de curiosidades que não estavam “necessariamente no anúncio oficial”, feita pelo site Motor Trend. Segundo eles os representantes da Porsche teriam revelado que, como parte do acordo para ter o Android Auto, a fabricante deveria coletar uma série de dados de seus veículos constantemente e enviá-los para a Google.

E que tipos de dados seriam esses? Informações como a velocidade do veículo, a posição do acelerador, a temperatura do óleo e de resfriamento, o número de rotações do motor... Em resumo, tudo o que estivesse ao alcance dos sensores do carro. Já a Apple, por outro lado, pede apenas para saber se seu carro está em movimento enquanto o CarPlay estiver ativado.

Para a Porsche, tantas informações, contam eles não-oficialmente, acabariam por estragar parte do que torna o carro tão especial. Ao mesmo tempo, isso também ofereceria dados importantes para uma concorrente – afinal, se ninguém lembra, a Google está trabalhando em um veículo dirigido automaticamente –, o que não faria disso uma boa estratégia de negócios.

Você acha que os serviços da Google são uma ameaça à sua privacidade? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: