O revolucionário e líder cubano Fidel Castro, aposentado do poder há alguns anos, é uma das celebridades mundiais mais "assassinadas" pela internet. É verdade que a reclusão e a saúde frágil jogam contra o político, mas todos os rumores sobre seu falecimento foram desmentidos oficialmente pelo país ou por portais internacionais de notícia.

Desta vez, entretanto, a informação foi longe demais — e muita gente realmente acreditou que Fidel Castro havia partido desta para uma melhor. O rumor foi tão espalhado que até a página do ditador na Wikipédia norte-americana foi editada para citar que o perfil pertence "a uma pessoa recentemente falecida". A edição, entretanto, já foi corrigida. A enciclopédia virtual ainda tomou medidas para proteger o endereço e permitir contribuições somente de pessoas registradas.

Jornais de todo o mundo voltaram a especular sobre o ocorrido após o "aniversário" de um ano sem qualquer aparição pública do líder político, que não fez comentários públicos duranteo aniversário da Revolução Cubana e nem mesmo quando Cuba e Estados Unidos voltaram a negociar um acordo de paz. Uma coletiva de imprensa do país caribenho era especulada, mas ela e qualquer notícia sobre a morte do ditador foram negadas pelo governo local.

Fidel genérico

Outra teoria alega que os atuais rumores sobre a mais nova falsa morte de Fidel só foram espalhados por causa de uma grande confusão potencializada pela internet. Acontece que um sujeito chamado Fidel Castro Odinga, filho de um influente político do Quênia, faleceu na última semana, faleceu aos 41 anos na última semana.

Fidel Castro Odinga morreu no lugar do original.

Assim, fica fácil ligar alguém falando que "Fidel Castro morreu" à edição da página do político original na Wikipédia.

Cupons de desconto TecMundo: