David Cameron (Fonte da imagem: Reprodução/The London Times)

A Inglaterra quer promover ações contra a pornografia na internet e dificultar o acesso a esse tipo de material em todas as casas.

O primeiro-ministro do país, David Cameron, defende que tais conteúdos são extremamente nocivos às crianças e que, por isso, precisam passar por um controle mais rígido.

Para tanto, até o final do ano, os servidores de internet que atendem à Grã Bretanha precisarão apresentar aos seus clientes o bloqueio total aos sites de conteúdo pornográfico. Quem quiser continuar tendo acesso a esse tipo de página precisará expressar esse desejo pedindo a liberação de seus respectivos IPs. Ao todo, quase 20 milhões de residências devem passar pelo processo.

Novos assinantes também

Além das pessoas que já têm acesso à internet, novos assinantes também precisarão passar pelo processo. Esses, no entanto, já contarão com o acesso à pornografia impedido por padrão, ou seja, desde o início; quem quiser ver esse tipo de material precisará pedir o tal desbloqueio.

Outras ações também serão tomadas pelo governo britânico. A posse de materiais pornográficos mais “pesados”, como aqueles que fazem apologia à violência e ao estupro, por exemplo, passará a ser crime.

Segundo Cameron, ele não está tentando ser um moralista, mas está preocupado como politico e também como pai. A ideia é garantir uma infância mais segura dentro do país, afinal de contas, “há coisas acontecendo nos cantos mais escuros da internet que são um perigo direto às nossas crianças e que precisam ser erradicados”.

Cupons de desconto TecMundo: