Não tá fácil pra ninguém. Se você acha que é só aqui no Brasil que existem problemas relacionados a limitações de banda larga e neutralidade da internet, saiba que tal questão também é discutida o tempo todo nos Estados Unidos — e, se depender do recém-eleito presidente Donald Trump, a vida dos internautas norte-americanos vai ficar ainda pior em um futuro próximo.

Estamos dizendo isso porque o republicano acaba de nomear dois assessores que ficarão responsáveis por coordenar a reestruturação das políticas nacionais de telecomunicações e administrar a Comissão Federal de Comunicações (FCC), órgão regulador equivalente a nossa Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Ambos os executivos já demonstraram publicamente uma forte aversão ao conceito de neutralidade da rede.

Um deles é Jeff Eisenach, um economista que já trabalhou como consultor da operadora Verizon, e o outro é Mark Jamison, famoso lobbysta da operadora Sprint conhecido por suas lutas contra projetos que visam defender a neutralidade da internet. É claro que não podemos prever com exatidão o que essa dupla pode fazer para a FCC e para a web dos EUA, mas, no pior dos casos, os estadunidenses terão um mercado de telecomunicações ainda mais restritivo do que o brasileiro.

Cupons de desconto TecMundo: