Não faz muito tempo que um rapaz de 30 anos conhecido apenas como Jakub F. se tornou a primeira pessoa da República Tcheca a ser condenada por pirataria de software, mas agora o desenrolar de sua história tomou um rumo tão diferente que ele acabou se tornando notícia internacional. Para não ter que pagar uma multa de alto valor, o homem recebeu a opção de gravar um vídeo em que conta sua história para que outros não sigam seus passos.

Depois de anos distribuindo cópias pirata do Windows e de outros programas diversos, Jakub acabou sendo descoberto, preso e condenado pelas autoridades tchecas e pela Business Software Alliance (BSA). Como punição, o rapaz recebeu três anos de sentença suspensa – o que significa que ele não terá que ir para a cadeia se não cometer novos crimes – e teve computador, DVDs e HD externo confiscados.

Durante o processo, várias companhias se uniram e estimaram que as ações de Jakub resultaram em perdas de cerca de US$ 373 mil, sendo US$ 223 mil referentes à Microsoft. Em vez de cobrar esse valor do homem, no entanto, um acordo foi firmado para estabelecer uma pena alternativa: gravar um vídeo em que o rapaz conta sobre a história e as consequências de sua vida como pirata de software e atingir 200 mil visualizações no YouTube.

Ação e reação

Com o título “A História da minha Pirataria”, o vídeo está sendo exibido em site criado pelo próprio Jakub para promover sua história – acesse a página clicando aqui. “Eu tive que fazer essa página porque eu distribuí software pirata por 8 anos e fui pego. Eu não achava que estava fazendo algo errado. Pensava que não havia atingido as grandes empresas. Sequer pirateava isso pelo dinheiro, fazia isso pela diversão”, diz o rapaz.

Segundo ele, a sua principal motivação foi se sentir importante para a comunidade e a sensação de que era um “peixe pequeno demais” para acabar recebendo atenção das autoridades. “Mas eles acabaram chegando até mim. Até mesmo atrás de mim os investigadores vieram”, pontua Jakub.

Agora, resta apenas ver se o vídeo vai conseguir atingir as 200 mil visualizações solicitadas no acordo; caso contrário, o ex-pirata pode acabar tendo que encarar uma pequena fortuna na forma de multa. Até o momento da postagem deste texto, a gravação havia chegado a 163.013 visualizações no YouTube. Considerando que ela foi postada no último domingo (22), não é absurdo pensar que a meta vai ser atingida com folga.

O que você achou da pena alternativa recebida por esse pirata tcheco de software? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: