A postagem de vídeos do YouTube no Facebook já está causando discussões a muito tempo. O principal motivo é que muitas pessoas baixam os vídeos e postam na rede social sem os devidos créditos, e o pior, sem as compensações financeiras que o YouTube dá para os seus autores.

Para evitar que este recurso seja desabilitado e visando acabar com a pirataria, o Facebook está planejando inserir uma tecnologia de identificação de vídeos que permite aos autores originais tomarem conhecimento de conteúdos copiados e que eles tenham o direito de tirá-los do ar.

“Nós ficamos sabendo através de parceiros de conteúdo que terceiros estão usando indevidamente seus vídeos”, afirma uma postagem do Facebook no blog. “Não é justo para aqueles que trabalharam duro para gravar os vídeos. Nós queremos que os criadores levem o crédito pelos conteúdos produzidos”.

O canal SmarterEveryDay preparou o vídeo acima para explicar melhor a situação. Aqui, o grande problema é que quem sai ganhando é o Facebook, uma vez que ele posiciona a publicidade nas páginas de vídeos copiados.

O YouTube já enfrentou processos por infração de direitos autorais –um deles, bilionário, movido em dezembro por artistas como Pharrell Williams e a banda Eagles.

Atualmente, o site rastreia automaticamente conteúdo protegido e permite que os detentores ordenem sua remoção – ou ganhem dinheiro com a publicidade exibida.

Cupons de desconto TecMundo: