Muita gente hoje não consegue imaginar como seria a vida digital sem um editor de fotos: seja para retocar retratos ou fazer montagens gráficas, esse tipo de ferramenta é essencial para quem curte brincar com imagens no computador. Na última quarta-feira (18), foi a vez de um pioneiro na área soprar velinhas: o Adobe Photoshop comemorou 25 anos de existência.

Ele hoje pode não ser mais o preferido de muita gente, que passou para rivais como o Gimp, mas a sua importância na fotografia, no design e em usos casuais é inegável.

Acima, você confere uma recriação da primeira versão Demo do Photoshop. O vídeo é oficial da Adobe e tem como apresenador John Knoll, um dos criadores originais do programa. Será que você conseguiria trabalhar somente com aquelas ferramentas disponíveis?

Abaixo, é possível assistir ao vídeo comemorativo lançado pela própria desenvolvedora. Focado no futuro, cheio de elementos na tela ao mesmo tempo e ao som de "Dream On", da banda Aerosmith, ele deixa você com vontade de tirar a poeira do Photoshop e partir novamente para a edição.

O legado

Em entrevista ao The Next Web, o gerente de projetos da Adobe, Stephen Nielson, diz acreditar que o que faz do Photoshop um programa tão histórico é a identificação, apesar da evolução. Várias ferramentas atuais existem desde a primeira build, como a Varinha Mágica ("Magic Wand") e o Carimbo ("Clone Stamp Tool"), mas as camadas ("layers") só surgiram mais tarde. Antes, também não era possível trabalhar com textos, várias opções de cor e formas vetoriais.

A barra de ferramentas ao longo das versões.

"Nos olhos do público geral, ainda ouvimos pessoas falando 'photoshopar', usando o Photoshop como um verbo. Eu não condeno isso, ao menos nossos advogados pedem para não fazer isso, mas você sabe que isso fala pelo impacto que a ferramenta teve, ao ponto da marca virar um verbo", relata Nielson.

O futuro

Como o Photoshop pode ficar melhor? Para Nielson, uma das formas é, por incrível que pareça, ficar mais simples. Um dos projetos da Adobe é retirar algumas das ferramentas e fazer com que o editor ganhe uma versão mais "casual", para pequenas alterações. "Há várias vezes em que você está tipo 'Só preciso de umas duas ferramentas para fazer meu trabalho' e as outras ficam no caminho", explica. Trata-se do Project Recess.

Ele ainda acredita que a transição para o modelo de nuvem com assinatura no Creative Cloud (CC) foi dolorosa, mas melhor tanto para a Adobe quanto para consumidores. Especialização, criação conjunta de conteúdo criativo e inovação veloz são os pilares do programa — e isso não deve mudar nos próximos 25 anos.

A evolução dos ícones.

"Na verdade, acho que os melhores dias do Photoshop ainda estão por vir. Temos oportunidades imensas a nossa fente para fazer coisas ainda mais incríveis do que fizemos no passado para causar ainda mais impacto no mundo", finaliza o gerente.

Cupons de desconto TecMundo: