Sempre que você usa um computador, deixa um enorme rastro para trás. E isso é natural, afinal de contas, estamos vivendo os tempos áureos da internet, em que as informações circulam com bastante impessoalidade por aí. Acredite: sua máquina entende sua personalidade melhor do que sua família ou seus amigos.

Pelo menos essa foi a constatação que alguns pesquisadores da Universidade de Stanford, na Califórnia, e de Cambridge, no Reino Unido, fizeram. Os analistas desenvolveram um estudo que comparou os traços de personalidade de 86 mil participantes por meio de um questionário com uma análise de sua atividade no Facebook.

A equipe reuniu dados resultantes de mais de 100 curtidas de uma pessoa na rede social de Mark Zuckerberg, e os algoritmos foram suficientes para determinar a personalidade desse usuário com mais precisão do que a avaliação que amigos ou familiares fazem. A pesquisa foi publicada no PNAS.

Mas então o Facebook dita tudo?

Interessantemente não. As técnicas utilizadas pelos pesquisadores não se limitaram ao Facebook. Na verdade, qualquer análise de evidências deixadas no computador em função de sua experiência com a internet é válida – os sites visitados, as compras realizadas, os vídeos conferidos etc. Tudo isso é material que contribui para a “construção” de sua personalidade e diz que tipo de pessoa você é.

A equipe sugere que suas constatações “poderiam facilmente ser utilizadas para prever sua compatibilidade com um trabalho”. Os algoritmos podem estar ao seu lado para filtrar o melhor perfil a você.

Assustado? Nós também. Até porque existem certos sites que filtram… Bem… Digamos… O estado de nossos hormônios.

Cupons de desconto TecMundo: