A Google anunciou recentemente uma parceria entre o seu Research at Google e os pesquisadores do Institute for Systems Biology (ISB) para criar uma base de dados em nuvem relacionada ao câncer. Ao custo de US$ 6,5 milhões, projeto dará origem ao que foi batizado de Cancer Genomics Cloud (CGC).

A empreitada deve ser abastecida com informações do Cancer Genome Atlas, cujos dados serão enviados para a plataforma Google Cloud, permitindo que pesquisadores de todas as partes do mundo possam dividir um único banco de dados comum. Além do espaço de armazenamento, a Google deve fornecer também o poderio computacional para análises de dados em massa.

Democratização dos estudos sobre o câncer

Embora os estudos relacionados ao Genoma tenham permitindo inúmeros avanços nos estudos relacionados ao câncer, os dados oriundos das pesquisas ainda excluem instituições sem clusters gigantescos para o processamento das informações. De acordo com o Institute for Systems Biology, a solução vai democratizar o campo de pesquisas, permitindo a entrada de um número maior de pesquisadores e colaboradores.

“Os pesquisadores do câncer poderão analizar e explorar coortes inteiros de dados ricos obtidos por meio do estudo do genoma — e sem a necessidade de buscar grandes clusters computacionais”, disse o Dr. Ilya Shmulevitch, em postagem oficial do Google Research. “O Cancer Genome Cloud também vai facilitar a pesquisa colaborativa, ao permitir que os cientistas trabalhem em projetos e em bancos de dados comuns e um ambiente em nuvem.”

Por sua vez, a Google afirma que “o ISB, que abriga os Centros de Base de dados do Genoma no projeto TCGA [The Cancer Genome Atlas], responderá pelas necessidades da comunidade de pesquisadores e encabeçará o desenvolvimento de aplicações que vão conectar essa comunidade aos dados e à infraestrutura computacional em nuvem”. A gigante diz ainda que a empreitada deve trazer “exemplos” para a comunidade científica, de forma que se desenvolvam novos métodos e novas aplicações.

Cupons de desconto TecMundo: