Na última semana, em Fortaleza, foi inaugurado no CTI Renato Archer o Laboratório de Energia Fotovoltaica 'Richard Louis Anderson', voltado à pesquisa e ao desenvolvimento de módulos fotovoltaicos customizados - estruturas com células que transformam a energia solar em energia elétrica. A cerimônia contou com a presença do ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Clelio Campolina Diniz.

O local foi construído e equipado com um total de R$ 2,5 milhões em recursos do Ministério, via Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP). O objetivo do Ministério é incentivar a pesquisa e o desenvolvimento na cadeia de produção de energia fotovoltaica no país. Esse é o primeiro laboratório desse tipo em funcionamento dentro de uma instituição federal.

Lá, serão desenvolvidas soluções customizadas com o objetivo de integrar módulos fotovoltaicos em diferentes aplicações. Ao se aplicar em edificações, por exemplo, este módulo constitui um elemento multifuncional da construção, pois, além de produzir energia, também desempenha funções arquitetônicas, seja na forma de telhado, brise ou fachada. A customização pode ser obtida por meio de formatos específicos dos módulos, com diferentes graus de transparência. Também podem ser criados padrões estéticos a partir da disposição e das cores das células fotovoltaicas dentro do módulo.

Com 250 metros quadrados de área, o laboratório terá como função criar protótipos que posteriormente poderão ser produzidos pelos clientes em escala industrial. Também haverá a possibilidade de se produzirem pequenas séries de módulos customizados, voltados a projetos específicos.

A iniciativa está inserida no contexto do Complexo Tecnológico Educacional (CTE) – que abrange o ecossistema formado pelo CTI Renato Archer, pela Fundação de Apoio à Capacitação em Tecnologia da Informação (FACTI), pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) e pelo Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva (CNRTA), em Campinas.

Cupons de desconto TecMundo: