O estereótipo de que os gamers são pessoas solitárias ou “perdedores que vivem na casa dos pais” está prestes a cair. Um estudo encomendado pela famosa empresa de streaming de vídeos, Twitch, revelou a verdadeira faceta dessa grande massa de pessoas.

pesquisa foi conduzida pela LifeCourse Associates, empresa de consultoria presidida por Neil Howe, famoso por estudar as mudanças sociais ocorridas nos Estados Unidos.

A motivação da pesquisa foi a disparidade entre o público da plataforma online de vídeos e o estereótipo sustentado há anos. A Twitch precisava de um estudo com embasamento científico e dados estatísticos que poderiam corroborar as desconfianças da empresa. Além disso, era necessária uma companhia respeitável e experiente, e encontrou tudo isso na LifeCourse Associates.

Entre as notáveis descobertas reveladas pelo estudo, destacam-se os seguintes pontos:

Gamers possuem uma vida social mais ativa

  • Gamers são mais propensos a viver com outras pessoas, como amigos e familiares. Os não gamers, ao contrário, mostram-se menos adeptos a esse estilo de vida
  • O público gamer também se revela mais propenso a concordar com a frase “Meus amigos são a coisa mais importante na minha vida”
  • Eles também se mostram mais inclinados a desfrutar de formas de entretenimento, como assistir a TV ou vídeos no computador, acompanhado de amigos

Os gamers mostram-se mais propensos a ter uma vida social mais ativa

São mais próximos da família

  • Gamers são mais propensos a dizer que têm um bom relacionamento com seus pais
  • A maioria também concorda que passar tempo com a família e os pais é uma prioridade

Gamers também se mostram mais preocupados em ter bons relacionamentos familiares

Gamers são mais instruídos e otimistas

  • O público gamer é mais propenso a possuir uma graduação universitária; o mesmo vale para seus pais
  • Os gamers tendem a demostrar mais confianças em suas habilidades quando comparado ao público não gamer
  • A maioria também afirma ser um “líder natural”; eles também se consideram mais criativos que os não adeptos a jogos

Gamers são mais confiantes em suas habilidades

Gamers são mais bem-sucedidos

  • Gamers são ligeiramente mais propensos a terem empregos de período integral
  • Eles também correspondem à maioria que diz trabalhar com o que realmente gostam

Além destes pontos, a pesquisa também indica que os gamers são socialmente conscientes, preocupando-se com os impactos sociais e dando preferências a empresas que têm práticas sustentáveis.

Obviamente a pesquisa também se preocupou em mostrar que esses benefícios são mais prováveis em pessoas que encaram os jogos com moderação. A maioria dos gamers (63%) gasta menos de 10 horas por semana, o que é um valor razoável.

Para a maioria dos gamers, os jogos representam uma forma de relaxar, divertir-se, aprender coisas novas e passar um tempo com a família e amigos. E essa forma de encarar os video games está mudando a cara do público gamer. Agora, da próxima vez que taxarem você de gamer, sinta-se orgulhoso por ostentar esta alcunha.

Para conferir o estudo completo (em inglês), clique aqui.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: