Img_normal

Tanto nos games quanto fora deles: a guerra está declarada. Considerados rivais desde seus anúncios, a batalha entre Call of Duty: Modern Warfare 3 e Battlefield 3 volta a ser destaque. Produtores dos dois títulos falaram sobre as vantagens de cada produto e reacenderam a chama do confronto que será travado nas lojas no fim do ano.

O diretor de marca do jogo da DICE, Kevin O’Leary, falou ao site americano Kotaku que não acredita que os verdadeiros usuários irão ver os dois títulos como concorrentes, pois eles jogarão ambos. Contudo, ele fez questão de frisar que a produção de sua empresa é focada na experiência no campo de batalha e que até mesmo os mapas pequenos têm a sensação de grandiosidade.

Img_normal

Sobre os aspectos técnicos, O’Leary afirmou que o motor gráfico Frostbite 2 irá agradar muito mais aos usuários hardcore, pois eles estarão interessados em ver a destruição e o novo sistema de animação em ação. Em relação ao fato de Battlefield 3 rodar a 30 quadros por segundos nos consoles, o diretor afirmou que não se trata de números, mas da experiência oferecida.

Do outro lado, Modern Warfare

Já o estrategista criativo da Infinity Ward, Robert Bowling, demonstrou uma posição um pouco mais confiante no sucesso de seu título, mas não nega que é preciso estar atento às reivindicações dos fãs para saber o que ainda precisa ser corrigido. Ele afirma que os números dão ao estúdio uma garantia de que eles fizeram um ótimo trabalho com Call of Duty: Modern Warfare 2, mas que, ao mesmo tempo, há uma legião de usuários reclamando de aspectos que eles não gostaram.

Img_normal

Bowling ainda disse que as duas séries já possuem uma base bem consolidada de usuários e que, geralmente, as preferências surgem das diferenças existentes entre os jogos. Desse modo, ele explica que o Twitter é melhor forma de estar atento às críticas e sugestões dos jogadores, algo que a desenvolvedora usa para melhorar seu game.