Marvin Minsky faleceu no último domingo (24), vítima de uma hemorragia cerebral. Nascido em Nova York, ele tinha 88 anos e dedicou a maior parte de sua vida à ciência, sendo um dos pioneiros no estudo de inteligência artificial e criou a primeira máquina de rede neural por cabeamento aleatório em 1951.

Seus estudos serviram de base para os sistemas de companhias globais atuais, como Facebook, Google e Microsoft. Em 1959, ele e John McCarthy – criador da linguagem de programação LISP e autor do termo “inteligência artificial” – fundaram juntos o Projeto Inteligência Artificial do MIT, e Minsky serviu como codiretor do Laboratório de I. A. da instituição entre 1959 e 1974.

Em 1963, o pesquisador criou o primeiro display gráfico montado para se acoplar à cabeça do usuário, o que serviu de modelo para os dispositivos de realidade aumentada e virtual atuais como o Oculus Rift, HTC Vive e o HoloLens da Microsoft. Minsky recebeu da Association for Computing Machinery o Prêmio Turing, uma grande honraria, e em 1973 foi eleito para a Academia Nacional de Ciências dos EUA.

Marvin Minsky em um dos laboratórios do MIT em 1968 - Imagem: MIT

Além de todas as suas contribuições para o desenvolvimento da computação e de formas de inteligência artificial, o americano ainda publicou diversos livros. Seus trabalhos eram tão conceituados que ele serviu de consultor técnico para Stanley Kubrick durante a pré-produção do filme 2001: Uma Odisseia no Espaço, uma das maiores obras de ficção científica já realizadas no cinema.

Qual é a sua opinião a respeito do desenvolvimento das inteligências artificiais? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: