O juiz Richard Posner foi o responsável pelo encerramento do caso (Fonte da imagem: Reprodução/Wikipedia)
E a briga por patentes entre as gigantes continua: além de travar uma disputa com a Samsung na justiça americana, a Apple também estava em um processo contra a Motorola desde 2010, com acusações de ambos os lados. A pendência, no entanto, foi recentemente encerrada pelo juiz Richard Posner que, em tribunal federal dos EUA, decidiu julgar o caso como improcedente na sua totalidade.

Segundo noticiado pelo The Verge, tal decisão já havia sido realizada previamente pelo juiz há algumas semanas. No entanto, ele ofereceu, em seguida, mais uma chance para que ambos os lados apresentassem mais provas.

Mesmo com a nova oportunidade, o juiz afirmou que nem a Apple nem a Motorola foram capazes de provar os danos e, por isso, uma liminar contra a venda de qualquer produto seria injustificada. Aparentemente, Posner também baseou sua decisão na incapacidade da Apple — que alegava uma violação de quatro de suas patentes — em apresentar números concretos.

A Motorola comentou sobre o caso

Por outro lado, a decisão foi bastante significativa para a Motorola, pois, se a Apple ganhasse a disputa, a recém-criada subsidiária do Google ficaria em uma posição precária ao enfrentar uma forte proibição no portfólio de produtos.

Em um anúncio sobre o episódio, a empresa comentou: “Estamos satisfeitos que o juiz Posner dispensou formalmente o caso contra a Motorola Mobility. A campanha contenciosa da Apple iniciou-se com sua tentativa de fazer valer 15 patentes contra nós. No que se refere à violação da Apple de nossas patentes, vamos continuar nossos esforços para defender a nossa própria inovação”.

No outro lado do "ringue", a Apple não quis fazer nenhum comentário sobre a decisão.

Fonte: The Verge

Cupons de desconto TecMundo: