O presente artigo tem por finalidade listar diversos modelos de discos rígidos (HDD - Hard Disk Drive) fabricados pelas mais famosas empresas do ramo. Em tal listagem procurou-se indicar quais as principais características a serem verificadas ao se comprar um disco rígido novo.

A seguinte relação mostra discos rígidos novos, os quais estavam sendo vendidos nos sites dos seus respectivos fabricantes no momento da pesquisa, ou seja, tais discos rígidos são os mais atuais, fato que pode vir a fazer com que seus preços não sejam tão baixos. Contudo, mesmo com preços não tão “camaradas”, a listagem abaixo serve para você ter noção sobre o que procurar na hora de comprar um HDD novo, além de lhe dar uma noção de quanto será em média o seu preço.

A pesquisa pelos preços foi feita via internet, logo, alguns deles foram encontrados em dólares ou libras (e depois convertidos para reais), fato que pode representar certa diferença entre o preço mostrado aqui e o que você achará em uma loja de informática. Outro detalhe a ser mencionado é que as possíveis taxas de frete não foram incluídas ao preço, pois elas podem variar bastante dependendo da região na qual você habita.

hd

Características a serem procuradas (e como entender a listagem)

Talvez ao ir diretamente à lista você não entenda muito bem o que ela representa, por isso, iremos dar algumas breves explicações sobre cada item que venha a aparecer nela.

Para melhor organizar a lista dividimos os discos rígidos de acordo com a fabricante e também de acordo com a sua funcionalidade, ou seja, se ele é “Desktop” (computador de mesa, usado tanto em casa quanto no trabalho), “Notebook” (computador portátil) ou um “HDD Portátil” (HDD o qual é conectado a um computador de mesa ou notebook via USB, é como se ele fosse um tipo de “pen drive” com mais de 100 vezes a capacidade de um).

As características que aparecerão na lista serão as seguintes: série, modelo, faixa de preço, capacidade, interface, tamanho de buffer DRAM (cache), velocidade de rotação, alimentação, e taxa de transferência (alguns itens são específicos para desktops, notebooks ou HDD portáteis).

“Série” é o nome pelo qual ficará mais fácil identificar o HDD, já “modelo” é referente ao número/código específico para aquele disco rígido. Quando em “Faixa de preço” aparecer dois valores, o primeiro será o valor mais baixo encontrado, já o segundo será o oposto. “Capacidade” é o quanto o disco rígido suporta, seja em GB (gigabyte) ou TB (terabyte), sendo que o último representa 1024 vezes o valor do primeiro, ou seja, 1024GB = 1TB.

Explicando de um modo simples: o “tamanho de buffer DRAM” (ou “cache” para alguns) de um disco rígido é uma parte responsável por armazenar certas informações que fazem com que a interação entre a interface e a cabeça de leitura do disco rígido seja mais eficiente. Quanto maior, melhor.

A “velocidade de rotação” indica quantas rotações por minuto (RPM) um disco rígido é capaz de fazer. Quanto maior o número de rotações feitas, maior será a velocidade de leitura dos dados armazenados do disco rígido. Já “alimentação” indica a partir do que fonte o referido dispositivo capta a energia elétrica necessária para funcionar.

hd

Interface

“Interface” indica o tipo de tecnologia usada para a transferência de dados entre o seu computador os dispositivos de armazenamento em massa (discos rígidos e drives ópticos). As tecnologias constantes na lista são: SATA (1.5 Gbps), SATA II (3 Gbps), Ultra ATA 100, SAS, Ultra 320 SCSI, EIDE 100Mb/s ou Firewire (tecnologia similar à USB, porém mais rápida).

Você deve ter reparado que algumas interfaces contêm as siglas SATA, EIDE, SCSI e SAS, certo? Pois bem, elas são as abreviações para, respectivamente: “Serial Advanced Technology Attachment”, algo como “tecnologia avançada para conexões em série”, “Enhanced Integrated Drive Eletronics”, que nada mais é do que um nome comercial pelo qual a ATA é conhecida, “Small Computer Systems Interface” (Interface para Sistemas Computacionais de Pequeno Porte), e “Serial Attached SCSI” (um SCSI conectado em série).

SCSI e ATA são interfaces em paralelo, as quais podem alcançar velocidades de transferência de dados de em média 90 megabytes por segundo (Mbps ou Mb/s). Tal tipo de interface (paralelo) foi usado como padrão durante muito tempo, todavia, a demanda por velocidades maiores cresceu, e elas acabaram sendo “substituídas” pela interface em série.

SAS e SATA são as respectivas evoluções das tecnologias mostradas no parágrafo acima, ambas usam a interface do tipo seriado, a qual pode alcançar velocidades de transferência de dados de até 3 gigabytes por segundo (Gbps ou Gb/s). A diferença entre a SATA I e a SATA II está no fato da primeira suportar somente 1,5 Gbps, enquanto a última suporta 3 Gbps.

Após diversas explicações, vamos finalmente à listagem!


 

sam

Desktop

samsung


Notebook

sam



maxsea

Desktop

max

 

HDD Portátil

max

 

ibm

Desktop

ibm

 

hit

Desktop

hitachi

 

wd

Desktop

WD

 

HDD Portátil

WD

 

“Quero o disco rígido com a maior capacidade...! Qual a capacidade dele?”

A maior capacidade em discos rígidos existente atualmente é 2 terabytes, ou seja, 2048 gigabytes! Como você já deve ter imaginado, quanto maior a capacidade, mais caro o disco rígido se torna e menos empresas o fabricam.

As empresas que fabricam discos rígidos com tamanha capacidade são a Western Digital e a Maxtor / Seagate (as empresas mais famosas do ramo), no entanto, para adquirir um HDD de 2 TB será necessário importá-lo, pois ele ainda não chegou por essas bandas. O que é uma pena.

Cupons de desconto TecMundo: