Na última terça-feira, a Microsoft revelou algumas modificações nos planos disponíveis para o OneDrive — o serviço de armazenamento em nuvens da companhia de Redmond. Em breve, os planos gratuitos terão menos espaço para o armazenamento de arquivos — caindo para 5 GB o limite, que antes era de 15 GB. Para as contas pagas, a versão ilimitada deixa de existir e agora existe um espaço máximo de 1 TB que pode ser ocupado pelos usuários.

Todas essas medidas começam a valer no início de 2016, para que os consumidores que possuem dados sincronizados possam fazer o download deles em seus computadores novamente. Como você pode imaginar, a decisão não agradou a muitas pessoas e não demorou para que ondas de revolta começassem a circular na internet. Basta fazer uma rápida busca no Twitter para perceber a polêmica. Confira um exemplo logo abaixo:

O usuário @WP_DownUnder disse: "Que antiprofissional a MS usar o OneDrive Abusers (não usuários normais) como uma desculpa para cortar o serviço para todo mundo! #vocêestáfazendoissoerrado". E ele não foi o único a dizer algo desse tipo. Vale dizer que essa fala é uma resposta à versão da Microsoft para o caso, assim como o tweet abaixo.

Nesta mensagem, @Ben_Bou diz: "Microsoft, é estúpido limitar todos os usuários do OneDrive por causa de alguns que abusaram do sistema. Bloqueiem as contas deles e nos deixem com nosso armazenamento.".

A justificativa da Microsoft

Segundo a própria Microsoft, o motivo para a decisão foi a utilização excessiva do espaço por conta dos usuários que acabaram abusando da "ilimitação". Alguns deles usam o OneDrive para armazenar coleções completas de filmes, muitas horas de vídeos e até mesmo backups completos de vários PCs. “Em alguns casos, [o total] excedeu 75 TB por pessoa ou 14 mil vezes a média [de todos os demais]”.

O que você achou da decisão da MS de reduzir o espaço gratuito no OneDrive e acabar com o armazenamento ilimitado dos usuários do Office 365? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: