Entre os legados positivos que as Olimpíadas de 2016 vão deixar para o Rio de Janeiro estão os investimentos feitos em infraestrutura de telecomunicações. Quem afirma isso é Gustavo Tutuca, secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do estado do Rio de Janeiro, que, em entrevista ao G1, afirmou que as tecnologias devem privilegiar não somente ao público como também à gestão interna do governo.

Apesar de afirmar que escolas, hospitais e postos de saúde se beneficiam da nova estrutura, o secretário não soube mensurar quantas pessoas ou locais vão ser atingidos por ela. “É difícil mensurar porque nós apresentamos um projeto para aproveitar o legado e agora, passada a Olimpíada, nós vamos ter um retorno do que eles vão poder atender efetivamente”, declarou.

Soluções rentáveis, a gente quer gerar bons negócios

Parte das melhorias feitas à estrutura do Rio de Janeiro são responsabilidade da Cisco, companhia que ajudou a construir os centros de dado e as redes usadas durante o evento esportivo. Segundo Tutuca, um dos locais que vão poder ser reaproveitados vai ser o IBC, na Barra da Tijuca, usado atualmente como centro de mídia — a estrutura deve ser convertida em um centro empresarial com todas as condições de tecnologia para abarcar empresas do setor.

O secretário também destacou a iniciativa Start-up Rio, que investiu R$ 10 milhões em 110 protótipos que propõe soluções inteligentes para o futuro das cidades. Segundo ele, os projetos abrangem “basicamente produção de soluções de tecnologia em aplicativos para smartphones, tablets, que visam facilitar a vida das pessoas. Soluções rentáveis, a gente quer gerar bons negócios”, explicou.

Cupons de desconto TecMundo: