Logo depois de toda a festança da abertura oficial dos Jogos Olímpicos – realizada na sexta-feira (5) –, diversos atletas já competiam por todo o Rio de Janeiro, disputando medalhas nas mais variadas modalidades esportivas. Um desses participantes foi o ciclista Dan Craven, que representou a Namíbia na prova de ciclismo de estrada no último sábado (6). O que ele tem de especial em relação aos outros? Bem, ao que parece, o rapaz simplesmente twitou em tempo real suas pedaladas velozes pela Cidade Maravilhosa. Ou quase isso.

No perfil esportivo oficial do Twitter (@TwitterSports), o anúncio era de que o esportista realmente tinha feito o chamado live-tweeting ao longo de uma das competições mais exigentes, fisicamente, da Olímpíada. Conferindo a timeline de Craven na rede social e batendo o horário das postagens com o da disputa, fica claro que ambas as atividades foram feitas simultaneamente. O mais interessante é que, além de terem sido feitos ao vivo, os tweets trazem uma dose de humor incompatível com um trajeto tão cruel com os atletas.

“Ai, minhas pernas. No pelotão do meio, depois da subida. Já está na hora da cerveja?”, comentou, após passar por um dos trechos mais acentuados do percurso.

“Ali vai o meu camarada, Michael Woods, no pelotão intermediário. Você sabia que ele é um corredor? De verdade, se não fosse por uma lesão ele estaria na pista [de atletismo]”, explicou aos seus seguidores.

“Vento contra. Que droga. Bebidas, alguém? Que tal uma caipirinha?”, perguntou o namibiano, que, aparentemente, estava com a cabeça na comemoração pós-pedalada.

“Quantos malditos ‘circuitos’ essa prova tem? APENAS mais 59 km para terminar”, desabafou o moço depois de um tempo.

“Estou com muita vontade de um rusk agora. Darei um par de meias pra qualquer um que me trouxer rusk na linha de chegada”, disse Craven, mostrando sua preferência pelo biscoito doce tipicamente sul-africano.

Não é magia, é tecnologia!

Quando foi questionado como ele estava fazendo isso enquanto usava as pernas para sobrepujar subidas desumanas e as mãos para manter o controle da bike, o ciclista mandou a seguinte explicação: “Eu tenho poderes mágicos. [...] Vocês esquecem que a minha barba consegue tweetar por conta própria”. Eventualmente, porém, o atleta confessou que não estava fazendo malabarismos para guiar sua magrela e digitar as postagens em seu iPhone. A responsável pelas mensagens hilárias foi ninguém menos que sua namorada, Collyn Ahart.

“Ela trabalha como estrategista de marketing”, explicou o atleta ao site CNET, dizendo ainda que ele teve uma ideia básica sobre a brincadeira na noite anterior à prova, mas que não tinha ideia do rebuliço que sua parceira causaria. Dá para afirmar que a moça se divertiu bastante e acabou dando origem a mais uma daquelas histórias épicas que só o Twitter – com sua agilidade e imediatismo – é capaz de proporcionar, não é? O melhor é que, após a disputa, Craven conseguiu seu tão almejado rusk, como é possível conferir abaixo:

Apesar de toda a comemoração regada a docinhos e caipirinhas, vale notar que o competidor não cruzou a linha de chegada. Como dá para ver na página dedicada à prova, Craven e mais da metade dos 144 participantes da corrida feita no Forte de Copacabana não conseguiram finalizar o trajeto. O próprio atleta da Namíbia reconhece que já esperava pelo resultado: “não sou um ‘escalador’ nato”. Mesmo assim, não há motivo para tristeza. Isso porque, dando uma olhada no Twitter do rapaz, ele parece estar aproveitando muito bem o tempo livre no Rio.

Cupons de desconto TecMundo: