Lucrativos, os mercados de jogos e de transmissões pela web têm – já há algum tempo – despertado o interesse de cada vez mais empresas. Assim, nada mais justo que alguns deles queiram juntar os pontos para tentar criar um possível “Netflix dos games”. Enquanto a EA anda testando a recepção do público a esse conceito, a NVIDIA mergulhou de cabeça na ideia. A companhia resolveu reformular sua plataforma GRID e lançá-la novamente, nesta quinta-feira (1º), sob o nome de NVIDIA GeForce Now, com assinatura exclusiva para o NVIDIA Shield.

Custando US$ 7,99 ao mês – cerca de R$ 31,50 – e com um período de testes gratuito de três meses, o novo serviço de streaming de games investe na qualidade das sessões de jogatina para se sair melhor que o sempre cambaleante OnLive. Em resumo, a brincadeira faz com que os servidores da empresa ajam como um poderoso PCs gamer e rodem os títulos em alta resolução e qualidade de tirar o fôlego – sim, nos fabulosos 1080p e a 60 fps. A partir daí, o conteúdo é mandado para seu dispositivo Shield, seja ele tablet, Android TV box ou Portable.

Não é preciso se preocupar com coisas como instalações, espaço para guardar arquivos de save ou mesmo pensar em dar um upgrade na sua máquina, já que a nuvem fica a cargo de cuidar de tudo isso para você. Para esse lançamento, a NVIDIA separou 50 jogos que podem ser curtidos via streaming logo que o usuário finalizar seu registro. A maioria deles tem um ou dois anos nas costas, mas não deixam de ser nomes de peso, como é o caso de Alan Wake, Borderlands, Saints Row: The Third e QUASE todos os games da série Batman Arkham.

Além de haver uma programação para que essa biblioteca seja expandida consideravelmente nas próximas semanas, um grupinho seleto de jogo mais novos também deve dar as caras na plataforma, mas sob a tag de “Buy and Play Instantly” (“Compre e Jogue Instantaneamente”). Sim, é preciso pagar o preço cheio de produções como The Witcher 3: Wild Hunt e Saints Row IV para curtir essas aventuras. Felizmente, a aquisição deles também garante download e instalação em seu PC de casa, apesar de o save entre as versões não ser sincronizado.

Brinquedinho exigente

Para quem já está acostumado a usar serviços de streaming de vídeo sob demanda, como o próprio Netflix, a proposta parece bastante tentadora. Porém, é preciso ficar atento à qualidade da conexão, já que as exigências são muito mais altas do que reproduzir filme e série em Full HD. Como o tráfego de informação é constante do dispositivo para os servidores e vice-versa, pede-se ao menos uma banda larga de 10 Mbps para curtir os jogos na qualidade de transmissão mais baixa. A mais detalhada, por sua vez, pede valores acima dos 50 Mbps.

Em sua época como Grid, o serviço chegou a apresentar instabilidades e problemas com latência que atrapalhavam a jogatina. Agora, o NVIDIA GeForce Now aposta em um algoritmo otimizado de rede que faz o sistema funcionar com pings de até 160 milissegundos e seis data centers espalhados nos Estados Unidos, na Europa e até no Japão. Infelizmente, para os brasileiros, a distância com os servidores, a falta de um lançamento oficial da plataforma por aqui e a exclusividade com a família Shield dificultam consideravelmente o acesso ao sistema.

Resta saber como o mais novo produto a ser taxado de “Netflix dos games” vai se sair em sua empreitada e se ele deve ficar à altura de outras soluções já estabelecidas no mercado, como PlayStation Now e Gamefly. E aí, acha que o investimento vale a pena ou prefere investir um pouco mais e continuar comprando títulos para PC e consoles e tocar suas sessões de jogo da forma tradicional?

Novo serviço da NVIDIA faz streaming de jogos diretamente para dispositivos Shield. Comente sobre a plataforma no Fórum do TecMundo!

Cupons de desconto TecMundo: