O palco da GTC 2015 recebeu na manhã de ontem (17) a presença de ninguém menos que Elon Musk, CEO da Tesla Motors, e considerado por muitos o Tony Stark da vida real. Conversando com o executivo Jen-Hsun Huang, CEO da NVIDIA, ele falou sobre a sua expectativa para os próximos anos da indústria automotiva.

“Nós teremos carros autônomos com certeza em um curto período de tempo. Eu vejo isso quase como um problema resolvido. Nós sabemos o que fazer e estaremos lá em alguns anos”, destacou. Relacionado a isso, Musk comentou ainda o fato de NVIDIA estar desenvolvendo tecnologias que possibilitem avançar mais rápido nesse caminho.

“O que a NVIDIA está fazendo com o Tegra é realmente interessante e importante para os carros autônomos do futuro”, completou. Musk acredita tanto na tecnologia que imagina que um dia o cenário pode se inverter e carros guiados por pessoas possam ser considerados menos seguros do que carros guiados automaticamente.

“Fazer com que os carros dirijam sozinhos em velocidades entre 5 e 10 milhas por hora é relativamente fácil. O difícil é fazer isso em um cenário urbano, com velocidades entre 10 e 50 milhas por hora, com pedestres, tráfego e outros obstáculos”, afirmou.

Uma transição inevitável

Mesmo com as tecnologias estando disponíveis, a transição dos carros atuais para os carros autônomos deve ser um processo demorado. “Há dois bilhões de carros nas estradas hoje e a indústria coloca outros 100 milhões no mercado todos os anos. Nesse ritmo, vai levar pelo menos uns 20 anos para que a transição seja completa”, especulou.

Falando sobre segurança, Musk acredita que os carros autônomos no futuro serão vistos com normalidade, sem desconfiança. “É como os elevadores. Antigamente você precisava de um operador para passar mais segurança e hoje você apenas sabe que ele chegará ao seu andar sem maiores problemas. Com os carros também será assim”, finalizou.

O TecMundo viajou a San Jose, na Califórnia, a convite da NVIDIA.

Cupons de desconto TecMundo: