Durante a CES (Consumer Electronics Show, a maior feira de eletrônicos do mundo) de 2010, a NVIDIA anunciou o 3D Vision Surround, uma tecnologia que simplesmente expande imagens de jogos por três monitores como se fossem um display único.

Combinada com a nova GeForce GTX 400, esta tecnologia prometeu uma experiência de jogos incrível.

Hoje, seis meses depois, a empresa anuncia o lançamento do primeiro driver beta da novidade. É a chance de o público experimentar a nova ideia que promete bater de frente com a Eyefinity, da AMD, lançada em setembro de 2009 junto com a série HD 5000 da Radeon.

A demora em relação à concorrente AMD deve-se à incerteza da NVIDIA sobre a aceitação da tecnologia. Então quando perceberam que poderia ser sucesso, seu design estava bem atrás da concorrência.

A 3D Vision Surround é uma aproximação incrível da observação de cenários, chegando quase aos mesmos patamares da visão humana. Os três monitores oferecem visualização completa de campos de batalha em jogos de estratégia em tempo real, por exemplo. MMORPGs também podem ficar mais dinâmicos, com inventários, logs e outros elementos do jogo distribuídos da melhor maneira.

Ambientes nunca antes vistos.

Ilustração: NVIDIA

Já em games mais frenéticos, suas chances aumentam consideravelmente ao observar os movimentos inimigos em um campo de visão muito mais amplo. Em títulos de corrida, a visão das pistas também é muito mais ampla e detalhada.

3D (ainda mais) alucinante

O objetivo da NVIDIA é mais ousado do que o de sua concorrente: projetar essas imagens também com suporte para o 3D Vision, tecnologia proprietária que permite ao usuário enxergar tudo em três dimensões usando óculos estereoscópicos.

Se a tecnologia 3D já é de tirar o fôlego, imagine então quando ela usa três monitores de 1080p de resolução?  Atualmente, o software da NVIDIA converte mais de 400 jogos para 3D sem a necessidade de nenhum patch.

A tecnologia também é compatível com todos os monitores comuns e não exige adaptadores especiais. O 3D Vision Surround sincroniza-se com a placa de vídeo para aproveitar a máxima qualidade e permite o uso de acessórios.

Se você é daqueles que curtem o bom e velho 2D, não há problema. O 3D Vision Surround também pode ser usado em 2D.

Requerimentos

A tecnologia 3D Vision Surround é compatível com o Windows 7, tanto 32-bits quanto 64-bits. Recomenda-se uma placa-mãe do tipo SLI para esse tipo de configuração com o SBIOS atualizado. Placas GeForce GTX 295 não exigem uma placa desse tipo. São recomendados 2 GB de memória RAM (4 GB para sistemas 64-bit).

Placas compatíveis:

  • GeForce GTX 260
  • GeForce GTX 275
  • GeForce GTX 280
  • GeForce GTX 285
  • GeForce GTX 465
  • GeForce GTX 470
  • GeForce GTX 48

No entanto, alguns desses modelos têm restrições de compatibilidade. Confira a lista completa dos requerimentos nesta página em inglês.

O maior empecilho para os usuários é o fato de que nenhuma placa da NVIDIA consegue aplicar a tecnologia sozinha, sem a ajuda de outra. Apenas um modelo, a GeForce GTX 295 com saída HDMI, consegue sem precisar de outras duas placas em modo SLI.

Isso se faz necessário, pois as saídas da segunda placa controlam o terceiro monitor. Por isso, a 3D Vision Surround, pelo menos por enquanto, tem custo maior que a concorrente Eyefinity, capaz de gerenciar até seis monitores com uma única placa.

Por outro lado, diferentemente da Eyefinity — desenvolvida para uso com placas Radeon HD 5000 somente —, o NVIDIA Surround, tanto em 2D quanto 3D, também é compatível com placas que não sejam de última geração.

Cupons de desconto TecMundo: