Mesmo que a galera mais aficionada por hardware já esperasse por novos lançamentos da NVIDIA há algum tempo, dá para dizer que a empresa surpreendeu quase todo mundo com a performance prometida para sua nova linha de placas de vídeo. Exibidas oficialmente há pouco menos de uma semana, a GTX 1080 e a GTX 1070 indicaram que a arquitetura Pascal deve alegrar consumidores e dar trabalho para a AMD. Porém, algo chamou a atenção de alguns internautas durante o anúncio: o que seria a tal “Founders Edition” desses produtos?

O termo surgiu nos slides apresentados por Jen-Hsun Huang, CEO da companhia, e deixou muita gente coçando a cabeça sobre as vantagens de uma versão diferenciada das peças. Vantagens? Sim, afinal estamos falando de edições que, pelas informações da própria NVIDIA, custariam de US$ 70 a US$ 100 – R$ 243 a R$ 347 – adicionais em cima do preço sugerido para o varejo. Assim, é claro que a especulação girou em torno de componentes melhores ou performance superior. A verdade, infelizmente, é bem menos empolgante.

A tal "Founders Edition" deixou um clima de mistério no ar

Esqueça memórias melhores, chips mais rápidos, overclocks insanos, design arrojado ou mesmo capacitores mais robustos. Isso porque a Founders Edition é simplesmente o novo nome para as placas de referência da marca. Antes relegadas a servir como modelo-base para as VGAs produzidas por outras fabricantes, essas versões rodam dentro das especificações divulgadas pela NVIDIA, possuem um formato padrão e, de modo geral, não oferecem nenhum diferencial positivo ou extras em relação a itens que, futuramente, estarão no mercado.

Tudo tem explicação!

Calma, então por que alguém pagaria US$ 699 (R$ 2,4 mil) em uma GTX 1080 de US$ 599 (R$ 2,1 mil) ou US$ 449 (R$ 1,6 mil) em uma GTX 1070 que provavelmente vai ser encontrada facilmente por US$ 379 (R$ 1,3 mil)? Embora o conjunto de ventoinhas, dissipador e backplate seja bem eficiente para operar dentro dos padrões das placas e ofereça um bom visual para o hardware – principalmente em comparação a algumas soluções espalhafatosas de parceiros da companhia –, a brincadeira adicionaria no máximo alguns poucos dólares à conta final. O segredo das Founders Editions, então, é claro: disponibilidade antecipada.

Como esses modelos são “da casa” e serão vendidos desde o primeiro dia na própria loja online da NVIDIA, o consumidor mais entusiasta vai pagar a mais para ter o produto o quanto antes. Isso significa 27 de maio para a placa de vídeo mais parruda e 10 de junho para sua irmã mais humilde. O valor mais salgado também serve para evitar outra dor de cabeça para a marca: indisposição com suas aliadas no setor.

O valor mais salgado também serve para evitar outra dor de cabeça para a marca: indisposição com suas aliadas no setor

Se levarmos em conta que esses modelos são mais caros e não trazem benefícios práticos, a tendência é que eles acabem não abocanhando muito do mercado de versões customizadas de grifes como ASUS, EVGA, ZOTAC e outras – que podem sair um bom tempo depois do lançamento oficial. E aí, preparando o bolso para ser um dos “fundadores” dessa nova linha de placas da NVIDIA ou vai esperar por preços um pouco mais amigáveis para as suas economias?

Você ficou surpreso com o aumento de performance nas novas placas de vídeo da NVIDIA? Comente no Fórum do TecMundo!

Cupons de desconto TecMundo: