Yasuhiro Kato, responsável pela equipe que descobriu a reserva (Fonte da imagem: Reprodução/2Space)

De acordo com um relatório divulgado hoje (25) por uma equipe de exploração liderada por Yasuhiro Kato, professor na Universidade de Tóquio, uma gigantesca reserva de metais raros foi descoberta a somente 4 metros da superfície do mar nas proximidades de uma ilha japonesa conhecida como Minami-Torishima.

Nas palavras do próprio educador, a reserva possui concentrações de minerais em uma quantia que “ninguém jamais sonhou existir”. A descoberta pode botar em xeque o atual monopólio da China sobre o comércio de disprósio, térbio, európio e itérbio, essenciais para a confecção de carros, celulares, TVs de plasma e outros gadgets que usamos todos os dias.

Para fins comparativos, estima-se que a concentração das reservas encontradas seja de 6.500 ppm (parte por milhão, unidade específica para massas muito diluídas), enquanto as minas chinesas não ultrapassam a marca de 1.000 ppm.

Conforme Yasuhiro (que também foi responsável por encontrar outra reserva em 2010), os metais podem ser coletados sem muito esforço e são essenciais para que o Japão passe a ser menos dependente da China, principal fornecedora desses produtos e que os comercializa a preços abusivos. 

Cupons de desconto TecMundo: