Quando a Microsoft desistiu de produzir aparelhos da linha Nokia equipados com Android, muitos podem ter pensado que a empresa também havia deixado de lado os dispositivos de entrada que miram pessoas com baixo poder aquisitivo (ou aquelas que dispensam muitas funcionalidades no celular). Porém, um novo produto da companhia mostra que ela ainda está preocupada com esta grande fatia do mercado.

Trata-se do Nokia 130, o “celular com vídeo e música mais acessível”, segundo o seu site oficial. As especificações, obviamente, são bastante básicas e construídas dentro de um carcaça de 10,6 centímetros de altura e 1,3 centímetros de espessura, com tela de 1,8 polegada. O aparelho vem com versões de suporte a um ou dois chips de operadora e inclui um reprodutor de vídeos (MP4, 3GP e AVI), músicas (WAV, AAC, MP3 e MIDI), rádio FM e uma laterna.

O sistema operacional que equipa o Nokia 130 é o Series 30+, desenvolvido pela própria companhia finlandesa e que lembra um pouco o sepultado Symbiam.  Em entrevista ao Re/code, o vice-presidente da unidade de dispositivos móveis da Microsoft explicou o motivo pelo qual a Nokia ainda produz estes aparelhos: “A Microsoft não tem outro projeto que possa atingir esses consumidores”, referindo-se aos mercados emergentes.

O celular é comercialidado por US$ 25 (aproximadamente R$ 56), não tem conectividade com a internet e será disponibilizado em países como a China, Índia e Indonésia. Não há informações da disponibilidade dele em nosso país.

Cupons de desconto TecMundo: