(Fonte da imagem: Reprodução/Reuters)

Antes a maior de todas as empresas de celulares, a Nokia atualmente está correndo enormes riscos de desaparecer, visto que os lucros que ela adquire não são suficientes para cobrir os prejuízos em sua divisão de smartphones. Sites como a Reuters calculam que os cofres da companhia se esvaziem por completo em 2014, caso nada aconteça para impedir isso.

O fato é que, mesmo conseguindo se salvar desse destino próximo, é pouco provável que a situação melhore no futuro sem algo realmente grande. “Se eles constantemente precisam estar preocupados com sua posição de dinheiro, isso restringe sua habilidade de se mover, de reagir a mudanças no mercado”, disse o analista Hannu Rauhala.

Com a compra das ações restantes da Nokia Siemens Networks, a situação parece ainda pior. Embora isso vá aumentar os lucros da companhia, comprar o controle total dela custou 1,7 bilhão de euros, reduzindo ainda mais o cofre da empresa – logo, por que a Nokia faria um movimento tão arriscado? O motivo para isso é simples, segundo especulações: ela está decidida a vender seu setor de hardware móvel a qualquer custo.

Dando adeus aos dispositivos móveis

Muitos podem pensar que isso é uma má notícia para a empresa. Mas o fato é que, de acordo com o BGR, essa decisão foi vista com bons olhos na Bolsa de Valores, uma vez que o valor das ações da Nokia subiu depois do anúncio.

Isso, todavia, levanta uma pergunta ainda maior: será que ela será capaz de encontrar alguém disposto a comprar sua divisão? Afinal, a própria Microsoft – a empresa com maiores chances de se interessar pela compra – desistiu recentemente de adquiri-la. Por isso, é melhor a Nokia se apressar, antes que seja tarde demais para reverter o quadro em que ela se encontra.

Cupons de desconto TecMundo: