Fotos tiradas com câmera da Pelican, adquirida recentemente pela Nokia (Fonte da imagem: Divulgação/Pelican)

A Nokia parece estar realmente disposta a investir no quesito fotografia em seus smartphones da linha Lumia. Além de supostamente estar preparando um celular equipado com uma câmera de 41 MP, a companhia finlandesa planeja expandir ainda mais seus horizontes e adotar o conceito de fotografia computacional em seus aparelhos – algo semelhante à tecnologia empregada nas revolucionárias câmeras Lytro.

Em uma recente entrevista ao site DNA, Jo Harlow (vice-presidente executivo da Nokia Internacional) afirmou que esse campo é uma área bastante interessante para ser explorada. “Com uma câmera capaz de capturar muito mais dados – dados que você nem pode enxergar com o olho humano – você conseguirá pegar uma foto e fazer várias coisas com ela”, comenta.

Um dos grandes pontos positivos da fotografia computacional é a possibilidade de alterar o foco de uma imagem depois que ela for gerada. Na prática, a tecnologia faz uso de um conjunto de microlentes (em vez de apenas uma) que capta não apenas a intensidade da luz de uma cena, mas também a trajetória dos raios dessa luz. Assim, as imagens geradas “guardam” algumas informações extras e permitem que o hardware deduza como a foto seria caso fosse tirada com outro foco.

Esse interesse da Nokia no campo de fotografia computacional traz mais sentido à recente aquisição da startup Pelican, considerada pioneira na adoção dessa tecnologia em smartphones. Acima, você confere um exemplo de imagem registrada através de uma câmera Lytro; clique em qualquer região da foto para alterar o foco.

Celulares Dual SIM? Em breve!

Além disso, Harlow também admitiu que a companhia planeja lançar aparelhos com slots para dois chips em um futuro próximo, tendo como foco primário o mercado indiano. Conforme Jo, “há coisas importantes faltando na série Lumia, e o Dual SIM é uma delas”. Contudo, maiores detalhes não foram relevados. 

Cupons de desconto TecMundo: