Primeiras impressões: confira o que achamos do 'indestrutível' Nokia 3310

2 min de leitura
Imagem de: Primeiras impressões: confira o que achamos do 'indestrutível' Nokia 3310
Imagem: TecMundo
Avatar do autor

Para deleite dos fãs do aparelho “aprovado por Chuck Norris”, o Nokia 3310, a fabricante resolveu aproveitar sua volta oficial ao mercado de dispositivos móveis para lançar uma versão renovada do dispositivo “indestrutível”. O TecMundo conseguiu ter acesso ao celular e agora podemos trazer para vocês nossas primeiras impressões a respeito dele.

Com relação ao visual, é fácil notar que a Nokia se esforçou para manter os principais traços que definiram o estilo do aparelho antigo, mas sem deixar de aprimorar alguns de seus elementos. Por esse motivo, a tela foi aumentada para ter 2,4 polegadas com resolução de 320x240 pixels e cores, mas continua não sendo sensível ao toque. Da mesma forma, o material ainda é um plástico resistente e a navegação é feita por botões, mas o dispositivo está mais leve e fino.

Um clássico renovado

O Nokia 3310 vem com 16 MB de espaço interno, mas a memória pode ser expandida em até 32 GB por meio de um cartão micro SD. Ele tem espaço para um micro SIM, mas há versões dual-chip. Na traseira, agora ele apresenta uma câmera de 2 MP com flash LED, o que permite tirar fotos e gravar vídeos com baixa qualidade. Ele também vem com reprodutor de MP3, rádio FM e um fone com microfone incluso na caixa.

O aparelho teve algumas mudanças no visual e ganhou novas cores

A internet pode ser acessada por meio de redes 2,5G, mas o celular não possui conectividade WiFi, então você ficará limitado pela velocidade reduzida da tecnologia de conexão. A rede pode ser usada para acessar versões simplificadas do Facebook, Twitter e outras redes sociais, além de aplicativos de mensagem. O navegador Opera e a Opera Store permitem ainda que você baixe mais alguns apps e jogos e visite sites, mas sempre de forma muito lenta.

Falando em games, o 3310 vem com uma versão nova do clássico Snake, mas o estilo é bem diferente do original e não nos agradou muito. Já que um dos principais públicos para o dispositivo é a porção mais nostálgica dos fãs, o mínimo que a empresa poderia fazer é trazer de volta a versão clássica do título.

Sobre a bateria, o aparelho vem com uma reserva removível de 1.200 mAh que, segundo a Nokia, permite atingir 22 horas de conversa contínua ou até quase um mês de stand-by sem precisar de recarga. Na prática, isso deve permitir que os usuários deixem o dispositivo sem recargar por cerca de uma semana de uso comum, o que já é uma grande vantagem em comparação aos celulares que usamos hoje.

Para fãs

Custando o equivalente a cerca de R$ 210 no mercado internacional, sem considerar impostos, o Nokia 3310 já está disponível para importação, mas ainda não tem previsão de lançamento por aqui. Com sua tecnologia limitada, o aparelho deve ter um apelo maior para os fãs mais nostálgicos, que gostavam do antigo dispositivo “indestrutível” e ficaram interessados pelo “herdeiro” dele. Já aqueles que buscam um celular mais simples para presentear pais ou avós, provavelmente podem encontrar gadgets tão bons quanto por preços mais acessíveis.