Se o futuro será feito de combustíveis alternativos para os veículos, opções parecem que não vão faltar: já temos carros elétricos sendo testados exaustivamente por aí e a célula de hidrogênio também já vem sendo pesquisada. Agora, a Nissan também começou a explorar o bioetanol como uma opção para alimentar sistemas de propulsão elétrica.

Basicamente, a montadora japonesa está trabalhando com o chamado SOFC – Solid Oxide Fuel Cell, ou célula de combustível de óxido sólido. Esse sistema transforma biocombustível em eletricidade, que por sua vez carrega as baterias que alimentam o propulsor elétrico do veículo. É bem similar ao funcionamento da célula de hidrogênio.

As principais vantagens são que o bioetanol é significativamente mais sustentável que a gasolina ou que o diesel e ele também carrega tudo mais rápido do que utilizando uma corrente elétrica pura. A combinação híbrida de energia elétrica e biocombustível resulta em uma autonomia de 600 km – e de quebra você tem emissão zero de CO2.

O bioetanol pode ser feito tanto com milho como também com cana de açúcar, podendo ser misturado com água para torná-lo mais seguro que outros combustíveis utilizados hoje. Ele também pode ser facilmente transportado, com a Nissan sugerindo, inclusive, que ele poderia ser entregue nas casas das pessoas.

Nenhum modelo específico de carro que pode usar a tecnologia foi anunciado, mas é certo que, caso haja algum progresso expressivo, saberemos em breve.

Cupons de desconto TecMundo: