Duas grandes notícias pegaram todos os fãs de games de surpresa nesta semana: a Nintendo resolveu adentrar o mercado mobile e anunciou uma nova plataforma de jogos, mesmo com o recente lançamento do New 3DS.

A companhia fez uma parceria com a DeNA para levar suas franquias aos tablets e aos smartphones. Apesar de ser uma notícia nova, a verdade é que os acordos entre a Nintendo e a desenvolvedora já estavam sendo conversados há cinco anos. Essa informação foi dada ao site VentureBeat pelo CEO da DeNA no Ocidente, Shintaro Asako.

“A razão pela qual eles estavam convencidos de que queriam trabalhar com a gente foi que estávamos muito determinados a trabalhar com eles. Por isso, iniciamos as conversas com a Nintendo ainda em 2010 ", disse Asako.

A DeNA é conhecida por fazer bons games, como o tower defense Star Wars: Galactic Defense e Transformers: Age of Extinction. Por conta disso, podemos esperar jogos interessantes por aí. Mas, também, após cinco anos de conversa, isso é o mínimo que queremos, tanto da desenvolvedora quanto da Big N.

Mas calma... Não vamos colocar a carroça na frente dos bois

Muitos fãs ficaram receosos com a notícia da união entre as empresas para o desenvolvimento de jogos. A questão é: o que vai acontecer com os personagens da Gigante Japonesa? Será que a DeNA vai criar um Candy Crush de Mario, por exemplo? A resposta é simples: não!

Um dos motivos pelos quais isso não acontecerá (pelo menos por enquanto) é que Shigeru Miyamoto, o criador do encanador mais querido do mundo e de tantos outros personagens icônicos, está focado no desenvolvimento de jogos para o Wii U.

Outra questão importante é que, apesar dessa parceria, os títulos mobile da Nintendo serão desenvolvidos “principalmente” internamente. Essas foram as palavras do CEO da empresa, Saturo Iwata, em entrevista para a TIME. Quer dizer: a DeNA funcionará como uma estrutura de apoio ao desenvolvimento dos games.

"A Nintendo, por meio da experiência no negócio, é boa em fazer produtos e jogos tradicionais. Porém, para dispositivos inteligentes, além do aspecto ‘produto’ de um game, o ‘serviço’ em constante evolução é muito importante — algo que incentive os consumidores a jogar todos os dias, mesmo por um curto período de tempo. É nesse sentido que a DeNA vai auxiliar a nossa empresa”, informa Iwata.

As temidas microtransações

Um ponto que tem gerado dúvidas é relacionado às microtransações. Satoru Iwata afirmou que a Big N será a única responsável quanto às compras in game. O presidente diz que a empresa não quer “manchar” a propriedade intelectual ou a marca Nintendo deixando algo tão importante fora de sua alçada.

Iwata também diz que a melhor forma de distribuição de jogos em smartphones e tablets é o modelo free-to-play. Contudo, antes de decidir quais títulos se encaixam melhor em um método de pagamento específico a empresa vai discutir com a DeNA cada caso. 

E isso não é tudo

Além dessa bomba, a Big N resolveu anunciar sua nova plataforma de jogos. O produto tem o codinome NX. Contudo, não existem muitas informações sobre esse novo “console”. “Como uma prova de que a Nintendo mantém o seu entusiasmo no mercado de consoles dedicados, deixe-me confirmar que a empresa está desenvolvendo uma nova plataforma com um conceito inédito”, comentou o CEO.

Esse anúncio foi feito para tranquilizar os fãs da marca e afirmar que a Nintendo não tem intenção alguma de focar sua produção nos jogos mobile ou em sair do mercado de consoles. Aí fica a questão: o que mais pode vir por aí?

Cupons de desconto TecMundo: