Em entrevista para o site Re/code, Reggie Fils-Aime, presidente da Nintendo dos Estados Unidos, disse que a companhia "já está pensando no que virá a seguir", mas um novo console só será lançado se todas as possibilidades do Wii U estiverem esgotadas.

"No final, o que nos estimula a seguir em frente é quando nossos desenvolvedores têm uma grande experiência de game que não pode ser feita na plataforma atual", disse o executivo. "Nós não chegamos lá com o Wii U".

E, para quem reclama que os jogos do Wii U não estão fazendo uso particularmente criativo do GamePad do console, Fils-Aime lembra que Shigeru Miyamoto está trabalhando em experiências como o Project Giant Robot e o Guard.

O primeiro é uma espécie de sumô com robôs e permite usar a tela do GamePad para montar uma máquina e depois ver a ação em primeira pessoa. Inclinar o controle afeta o equilíbrio do personagem. Já em Project Guard, o joystick passa a ser uma central que controla 12 câmeras de segurança, através das quais os jogadores deve proteger uma fortaleza de robôs do mal.

Sobre a guerra comercial no final do ano, o executivo confia no taco de Super Smash Bros. para Wii U, de Pokémon Omega Ruby e Alpha Sapphire e dos bonecos Amiibos.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: