Super Mario Run, primeiro título do carismático encanador para dispositivos móveis, era um dos games mais aguardados no ano e a expectativa na Bolsa de Valores também era alta. Mas, após o lançamento para iPhones e iPads nesta quinta-feira (15), as ações da Nintendo caíram 4%, chegando a uma queda de 10% na semana.

Os fãs adoraram a novidade e, de acordo com a empresa analista de dados Sensor Tower, a projeção é que o game esteja entre os mais rentáveis de 2016 em seu mês de estreia, com US$ 71 milhões em vendas, atrás de Pokémon GO (US$ 143 milhões) e Clash Royale (US$ 107 milhões). Mas o que deu errado, então?

Bem, analistas acreditam que o modelo de negócios foi equivocado. Pokemón GO, terceirizado pela Big N junto à desenvolvedora Niantic, oferece itens para compra em uma aventura gratuita. Já Super Mario Run saiu com um contrato de exclusividade inicial com a Apple e só pode ser melhor aproveitado caso você desembolse US$ 9,99, o equivalente a quase R$ 34, sem taxas e na cotação desta sexta-feira (16).

Pouco amigável para smartphones intermediários

Muita gente reclamou não só do preço e da modalidade de pagamento como também do game funcionar somente quando há conexão com a web e de ele ser curto. Além disso, o jogo não oferece grandes novidades, como Pokémon GO fez quando levou o entretenimento com realidade aumentada a outro patamar. Acrescente aí o fato do título não ser muito amigável aos smartphones intermediários, com pacotes básicos de internet, caso da maioria dos usuários brasileiros.

Isso tudo teria afastado os investidores convencionais e especialistas acreditam em uma possível reação caso a Nintendo lance rapidamente Super Mario Run para os usuários de Android e na China, onde ainda não está disponível. Contudo, o famoso bigodudo dificilmente fará as ações subirem tanto quanto Ash e sua turma conseguiram no início do ano.

Cupons de desconto TecMundo: