A estreia de grandes filmes ainda faz com que o público apareça em massa nos cinemas, mas os seriados têm crescido no coração dos consumidores. A praticidade de serviços de streaming aquece esse cenário, principalmente por conta de o mais popular deles, o Netflix, ter versões para quase qualquer plataforma. Basta ter um PC mediano, celular ou video game da geração passada para apreciar o melhor do entretenimento. Porém, e se você só tiver um NES à disposição, será que dá para participar da festa? Se depender de dois programadores, sim.

Ícone da geração 8 bits, o Nintendo Entertainment System foi lançado em 1983 e é um dos consoles mais queridos da Nintendo, gerando uma infinidade de clones – sim, estou falando com você Phantom System. Como um aparelho antigo pode rodar uma plataforma de vídeos da atualidade, será coisa do Tinhoso? Não, é coisa de Guy Cirino, Alex Wolfe e Carenina Motion, funcionários do próprio Netflix e sedentos por desafios. Eles criaram uma versão bem limitada do serviço em um cartucho de NES durante a última maratona de hacks da empresa.

De acordo com Cirino, o feito de programação roda em um console não modificado, o que exalta ainda mais a habilidade dos desenvolvedores em portar o aplicativo para o video game. A versão Nintendinho do Netflix – que por algum motivo obscuro não foi chamada de NESflix – apresenta um sistema rudimentar de navegação que exibe muitos títulos recentes da casa. O software é capaz de rodar até alguns quadros da introdução da esperada terceira temporada de House of Cards. Ei, sem spoilers!

Claro que a fita ou o aparelho não se conectam com a internet, então tudo que você vê na tela foi efetivamente colocado dentro do cartucho pelo trio de profissionais. E aí ficou empolgado com a performance do Netflix no antigo queridinho da Nintendo ou vai esperar para se acabar nas séries quando tudo rodar em um Atari 2600? Deixe sua opinião mais abaixo, nos comentários.